Passageiros do Metrô de São Paulo enfrentaram instantes de pânico na manhã de ontem, durante um tumulto no túnel...


MP investiga túnel do Metrô, após 11 feridos em tumulto

Passageiros do Metrô de São Paulo enfrentaram instantes de pânico na manhã de ontem, durante um tumulto no túnel de integração entre as Estações Consolação e Paulista, ambas lotadas. Na confusão, pessoas acabaram pisoteadas: 11 usuários precisaram ser levados para prontos-socorros da região, com ferimentos leves. O episódio levou o Ministério Público Estadual (MPE) a abrir inquérito para investigar a segurança da passagem subterrânea, aberta em 2010.

As versões divergem sobre o que provocou a correria, por volta das 7h45. A estrutura integra as Linhas 2-Verde e 4-Amarela.

Alguns relatos indicam que uma pessoa gritou que outra estava armada, alarmando os passageiros. Outros dizem que uma idosa caiu em uma das esteiras rolantes do corredor, que tem 195 metros de extensão e somente 8 de largura, causando alvoroço no local. A veracidade dessas hipóteses não foi confirmada.

A assistente financeira Mariana Bianchini, de 24 anos, testemunhou o corre-corre. Ela conta ter ouvido alguém gritar, sem, no entanto, identificar o que foi dito. "Nessa hora, todo mundo começou a correr na minha direção, a voltar para a Estação Paulista." Ela diz ter se machucado ao trombar com uma das catracas situadas no corredor. "Algumas pessoas começaram a passar mal. Vi mulheres chorando."

Um dos que se desequilibraram foi o técnico em informática Jonatan Ramos, de 25 anos. Ele foi pisoteado, o que levou uma ferida a se abrir no rosto. "Sangrei e minha mochila sumiu."

O excesso de passageiros no túnel apertado é uma realidade diária, nos horários de pico. A publicitária Flávia de Alencastre Hernandez, de 22 anos, trabalha na área, mas tenta não passar por ali. "O caminho é separado por faixas e é muito lotado. As pessoas pisam no pé, empurram."

Com o objetivo de apurar o funcionamento desse túnel - por onde circulavam 98 mil pessoas por dia no fim de 2011, em média -, o promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes instaurou um inquérito ontem. "Estou convocando a direção do Metrô e da ViaQuatro (responsável pela Linha 4-Amarela) para prestar esclarecimentos sobre essa ocorrência. Também vou determinar uma perícia quanto à capacidade de suporte dessas instalações."

O Metrô divulgou quantos passageiros usam túnel hoje em dia. A empresa, do governo do Estado, também não disse se ainda estuda criar, como no passado, alternativa ao corredor, com mais saídas para a Av. Paulista.

by Estadão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo