Médica com corpo paralisado é carregada por marido para atender pacientes



Médica que tem o corpo parcialmente paralisado é carregada pelo marido durante quatro horas de percurso para atender parcientes
Médica que tem o corpo parcialmente paralisado é carregada pelo marido durante quatro horas de percurso para atender parcientes
Uma médica chinesa que tem o corpo parcialmente paralisado por conta de uma poliomelite adquirida na infância, não foi impedida de continuar fazendo seu trabalho. Zhou Yuehua, de 43 anos, conta com a ajuda de seu marido para se locomover para os lugares e atender seus pacientes. Ai Qi, de 48 anos, carrega a esposa nas costas pelos arredores da vila Xihe, que fica numa região montanhosa do sudoeste da China.

Zhou se formou em medicina e decidiu retornar à sua cidade de origem. Mas encontrou muitos desafios pela frente, já que o local é uma região rural e não possui os meios de transportes adequados para sua locomoção. Sem a ajuda e a dedicação de Qi seria praticamente impossível que a médica cumprisse com suas tarefas.

O percurso que o casal faz todos os dias é de 13 quilômetros, com a duração de quatro horas de caminhada. O mais impressionante é que o atendimento é gratuito e quase três mil moradores são consultados e medicados sem pagar por absolutamente nada.

Em entrevista dada ao site Austrian Times, Zhou reconhece todo o esforço e a dedicação do marido. "Não há muitas estradas, e os caminhos são todos através das montanhas. Eu não conseguiria chegar a lugar nenhum se não fosse pelo meu marido. Ele é, literalmente, o meu maior apoio", afirma a médica.

Já o marido, muito modesto, prefere dizer que apenas a ajuda. "Ela não cobra, ela nunca diz que não pode vir e ela nunca desiste de um paciente. É uma honra ser as pernas dela", conta Ai Qi admirado.
 
  •                                                          by Do O Dia
  •  

    Comentários

    Postagens mais visitadas deste blog

    PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

    Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

    A flor mais rara do mundo