Estado de saúde de Chorão 'estava bastante comprometido', diz delegad


04/04/2013 20h37
            Vocalista da banda Charlie Brown Jr. foi vítima de overdose de cocaína.
Segundo Itagiba Franco, cantor estava com problemas coronários.

Roney Domingos

Do G1 São PauloO delegado Itagiba Vieira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou na noite desta quinta-feira (4) que o estado de saúde do cantor Alexandre Magno Abrão, conhecido como Chorão, estava “bastante comprometido”. O resultado do laudo necroscópico, publicado em primeira mão pelo G1, indica que o vocalista da banda Charlie Brown Jr.foi vítima de uma overdose de cocaína

. O corpo do cantor foi encontrado em 6 de março no seu apartamento na Zona Oeste da capital paulista.O laudo considera resultados do exame toxicológico número 5054/2013 do Instituto Médico-Legal (IML) feito no corpo de Chorão. O exame toxicológico apontou que o corpo apresentava 4,714 microgramas da droga por mililitro de sangue. Segundo os peritos, foi possível concluir, a partir dos testes, que a causa da morte foi "intoxicação exógena devido à cocainemia".
Saiba mais
Viúva de Chorão e músicos da banda são ouvidos pela polícia em SP'Estava meio triste, mas depressivo, não', afirma segurança de ChorãoGarçons dizem que Chorão bebia sozinho e dava gorjetas de R$ 100Com vendas em alta, gravadora busca 'sobras de estúdio' de Chorão
"Seria bastante excessivo até para uma pessoa normal. Como o estado dele já estava bastante comprometido, isso para ele foi fatal", acrescentou Itagiba. O delegado afirmou que Chorão "já estava com problemas coronários, coração dilatado e também com o cérebro bastante comprometido".

Agora, a Polícia Civil aguarda outro laudo, o toxicológico. "Esse laudo é o necroscópico, causa da morte. Posteriormente vai sair o toxicológico, que pode demorar mais um pouco em razão de todos os exames a serem feitos."
Segundo o delegado, esse exame pode mostrar a ingestão de outras substâncias. "No toxicológico pode vir a ingestão de remédio, álcool, qualquer tipo de coisa nesse sentido." O policial acrescentou que ainda aguarda o laudo sobre o pó branco encontrado no apartamento.
Itagiba descartou ouvir novamente parentes do cantor. "Já encerramos essa parte de testemunhas e familiares. O laudo veio a confirmar que a ingestão de alguma coisa havia que havia provocado sua morte. Só não sabíamos o estado de saúde em que se encontrava."

 Laudo necroscópico do cantor Chorão (Foto:Roney Domingos/G1)Hipótese

O psiquiatra Thiago Fidalgo, coordenador do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (Proad), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explicou que o excesso da droga pode ter causado um infarto ou um acidente vascular cerebral. “[A cocaína gera] muita adrenalina, gera aumento da pressão, aumento da frequência cardíaca e respiratória, sobrecarga cardíaca e, com isso, tem menos sangue chegando no coração e no cérebro”, explicou o especialista.
De acordo com o especialista, pela idade de Chorão , a hipótese mais plausível é a de ataque cardíaco. “Se tivesse mais de 50 anos, provavelmente seria um AVC isquêmico”, acrescentou o psiquiatra.
Overdose era uma hipótese considerada pelo DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa). O corpo do artista foi achado caído por um segurança e um motorista dele, no imóvel que mantinha em Pinheiros. Peritos também encontraram pó branco e caixas de medicamentos e bebidas espalhadas no local, que estava parcialmente destruído.
Os depoimentos da ex-mulher do vocalista e dos integrantes do Charlie Brown Jr. confirmaram que o cantor fazia uso de entorpecentes. Em seu depoimento ao DHPP, a estilista Graziela Gonçalves havia dito que "perdeu" o cantor "para as drogas". Ela chegou a dizer a jornalistas que tinha se separado de Chorão porque 

Além de vocalista, Chorão era responsável pelas letras do Charlie Brown Jr. e pelo direcionamento artístico e executivo da banda. Em 2005, o trabalho "Tâmo aí na atividade” foi premiado com o Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro, o que se repetiu em 2010 com "Camisa 10 joga bola até na chuva".
No ano passado, o Charlie Brown Jr. lançou "Música Popular Caiçara", álbum ao vivo que marcou o retorno dos integrantes Marcão e Champignon à banda. Eles haviam deixado o grupo em 2005. As apresentações aconteceram em Curitiba e Santos. A produção do trabalho foi feita por Liminha e os shows tiveram participação de Falcão (O Rappa), Zeca Baleiro e Marcelo Nova. Das 15 faixas do CD, a única gravada em estúdio é "Céu azul".
O vocalista foi também roteirista do filme "O magnata" (2007), do diretor Johnny Araújo, e do longa “O cobrador”, ainda em andamento. Como empresário, administrou marcas de skate, como a DO.CE, fundada por ele em 2009, e viabilizou a realização de grandes eventos de skate no Brasil, além de manter o espaço Chorão Skate Park, em Santos, desde 2006.
A estreia do Charlie Brown Jr aconteceu em 1997 com o lançamento do álbum "Transpiração contínua prolongada". O trabalhou conseguiu o certificado de disco de platina ao vender mais de 250 mil cópias e tem como singles os sucessos "O coro vai comê", "Proibida pra mim", "Tudo que ela gosta de escutar", "






























Quinta-feira" e "Gimme o anel".Laudo necroscópico do cantor Chorão (Foto: RoneyDomingos/G1)De acordo com o especialista, o excesso da droga pode ter causado um infarto ou um acidente vascular cerebral. “[A cocaína gera] muita adrenalina, gera aumento da pressão, aumento da frequência cardíaca e respiratória, sobrecarga cardíaca e, com isso, tem menos sangue chegando no coração e no cérebro”, explicou o especialista.

Segundo ele, pela idade deChorão, a hipótese mais plausível é a de ataque cardíaco. “Se tivesse mais de 50 anos, provavelmente seria um AVC isquêmico”, acrescentou o psiquiatra.
Overdose era uma hipótese considerada pelo DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa). O corpo do artista foi achado caído por um segurança e um motorista dele, no imóvel que mantinha em Pinheiros. Peritos também encontraram pó branco e caixas de medicamentos e bebidas espalhadas no local, que estava parcialmente destruído.
Os depoimentos da ex-mulher do vocalista e dos integrantes do Charlie Brown Jr. confirmaram que o cantor fazia uso de entorpecentes. Em seu depoimento ao DHPP, a estilista Graziela Gonçalves havia dito que "perdeu" o cantor "para as drogas".  Ela chegou a dizer a jornalistas que tinha se separado de Chorão porque ele estava viciado em cocaína.
Perfil

O cantor e letrista, que faria 43 anos em 9 de abril, liderava a banda fundada por ele na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, em 1992. Em 15 anos de carreira, o Charlie Brown Jr lançou nove álbuns de estúdio, dois discos ao vivo, duas coletâneas e seis DVDs. Ao todo, o grupo vendeu 5 milhões de cópias.
Além de vocalista, Chorão era responsável pelas letras do Charlie Brown Jr. e pelo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo