Passagem de asteróide terá transmissão ao vivo pela NASA

Vôo rasante

 http://www.ustream.tv/nasajpl2
 Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, o JP


Nesta sexta-feira, 15, às 17h25, horário brasileiro, um asteroide de 140 toneladas e 60 metros de comprimento fará um impressionante voo rasante e passará raspando em nosso planeta; tão perto que ele vai passar dentro do anel do tempo geoestacionário e satélites de comunicação. Segundo a Nasa, programas sofisticados de observação podem prever com precisão o caminho do asteróide e não há nenhuma chance de colisão com a Terra. O evento será transmitido ao vivo, direto da Austrália.

A transmissão ao vivo será feita pelo Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, o JPL e terá início 25 minutos antes da aproximação máxima. O evento terá comentários de especialistas e imagens ao vivo ou recuperadas (se o tempo meteorológico permitir) registradas por observatórios na Austrália. O tempo de transmissão será de 30 minutos.

Depois da máxima aproximação o asteroide ainda estará muito próximo da Terra e a transmissão ao vivo terá início algumas horas mais tarde, à meia-noite pelo horário de verão e se estenderá por 3 horas. As imagens serão captadas pelo telescópio do Marshall Space Flight Center, da Nasa, em Huntsville, Alabama.

A rocha
Batizada de 2012 DA14, a rocha move-se no espaço à incrível velocidade de 28 mil km/h e caso atingisse a Terra liberaria a mesma energia da explosão de 2.5 milhões de toneladas de TNT. Isso equivale a 130 vezes a potência da bomba atômica que destruiu a cidade de Hiroxima em 1945.

Em 1908, um cometa ou asteroide de dimensões similares explodiu na atmosfera da Terra acima da região do rio Tunguska, na Sibéria e varreu mais de 2 mil km quadrados de árvores. Esse evento ocorreu às 07h17 da manhã e se tivesse atingido o planeta cinco horas mais tarde destruiria por completo a cidade de São Petersburgo, na época capital do Império Russo.

Segundo relatos da época, a luminosidade foi tão intensa que era possível ler livros na cidade de Londres, distante mais de 10 mil quilômetros do local. Cálculos posteriores mostraram que a onda de choque circundou a Terra por duas vezes através da atmosfera.



De acordo com Don Yeomans, cientista-chefe do NEO, Laboratório de Objetos Próximos à Terra, da Nasa, caso o asteroide 2012 DA14 atingisse a Terra produziria um efeito muito semelhante ao evento de Tunguska.

O choque não aconteceria diretamente contra a superfície, já que a atmosfera terrestre ´frearia´ a rocha. Isso provocaria o superaquecimento do asteroide fazendo-o explodir em centenas de fragmentos, provocando uma violenta onde de choque. Segundo Yeomans, durante o evento de Tunguska a temperatura do ar ao redor da rocha pode ter chegado a 24 mil graus Celsius.

Dados sobre o asteroide 2012 DA14
Designação: 2012 DA14
Descoberta: 23 fev 2012 / Observatório de La Sagra
Categoria: Antes de 2013: Apollo. Após 2013: Aten.
Período orbital: Antes de 2013: 366 dias. Após 2013: 317 dias.
Rotação: +/- 6 horas
Altitude de aproximação: 27.700 km da superfície - 34.100 km do centro da Terra
Peso Estimado: 140 toneladas
Tamanho Aproximado: 60 metros
Velocidade: 28 mil km/h
Energia de impacto: 2.5 megatons



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo