quinta-feira, 10 de novembro de 2016

A carta de motivação de uma mãe para sua filha adolescente

Muitos pais optam por proteger os filhos e esconder as reais dificuldades que eles terão que enfrentar na vida adulta. Outros, pelo contrário, preferem conversar com eles de igual para igual, mostrando a realidade como ela é.

Se você concorda com o segundo grupo, provavelmente alguns conselhos da carta a seguir vão te parecer úteis. Ela foi escrita de mãe para filha e nós, do Incrível.club, decidimos publicá-la cientes da polêmica que muitos pontos podem causar.
Parece agressivo, mas é a mais pura verdade. Aos 18 anos você tem dois caminhos para escolher para a sua vida.
Você pode entrar na universidade e eu pretendo te apoiar até que você encontre um trabalho. Ou você não irá para a universidade — e eu nunca vou te julgar por isso — e vai começar a trabalhar. Você terá de se virar, porque eu não vou sustentar uma mulher de mais de 18 anos que não estuda. Portanto, você ainda tem 3 anos para escolher que caminho seguir.
E adianto: seu pai e eu já temos um plano para a casa e o seu quarto passará a ser nosso.
Você é muito melhor do que eu. Você é maravilhosa. Eu te conheço há 15 anos e jamais imaginei que teria uma filha tão incrível como você. Se alguém não concorda, o problema é dele. Lembre-se disso.
Você é completamente diferente de mim, tem outro tipo de personalidade, não ama as coisas que eu amo, tem todo o direito de desafiar a minha autoridade e questionar os meus valores. Mas entenda uma coisa: você precisa arcar com as consequências das duas escolhas, nisso eu não vou te ajudar.
Você pode virar lixeira, manicure, encanadora, carpinteira, dona de casa, analista, gerente de loja ou caixa de supermercado. Eu não tenho poder de definir que caminho você deve seguir, mas não se esqueça do ponto número 1.
Eu não te criei para que você sentisse que tem uma dívida comigo. Em troca, eu não espero nem um copo d’água, não espero que você me dê uma velhice segura ou que ganhe um prêmio Nobel. Você tem liberdade para escolher o que é importante e valioso para você. Ou simplesmente deixar o barco navegar. Sua vida, suas escolhas.
Aconteça o que acontecer, eu sempre estarei ao sei lado quando você precisar. Vou te apoiar e te consolar e sempre tentarei te ajudar. Mas jamais vou me intrometer na sua vida.
Eu não tenho qualquer obrigação de abandonar todas as minhas atividades por você, ou te ajudar no momento que você pedir e sacrificar a minha comodidade pela sua. Posso fazê-lo, mas não preciso.
Com quem você vai se casar, com homem ou com mulher, se vai ter filhos, se vai entrar em um partido político, etc, todas essas escolhas são suas. Minhas opiniões, convicções ou gostos políticos não devem te influenciar. Você pode seguir o seu coração e a sua consciência. E, acredite: nunca vai deixar de ser a minha filha e eu nunca vou parar de falar com você.
É difícil de entender, mas é verdade. Todo mundo está pensando em si mesmo. E eu também. Todo mundo age da maneira que considera certa. Ninguém (em sã consciência) acaba com a própria vida de propósito. As pessoas agem de acordo com os próprios interesses. O que pode acontecer é que diferentes visões de mundo entrem em conflito.
Não existem garantias de sucesso ou formas seguras de evitar o fracasso. Você não pode controlar o mundo. Pode fazer tudo da maneira que considera correta e acabar tendo problemas. Você pode romper com todas as normas e vencer. Mas lembre-se do que jamais deve esquecer pelo caminho: da honestidade. Não minta para você mesma. Aprenda a olhar para dentro de você. Compreenda as suas verdadeiras necessidades e sentimentos e pense o que é melhor para sua vida.
Você vai pegar a vaga de alguém na universidade ou no trabalho. Ah, e também vai sair com o amor da vida de outra pessoa e, no cinema, você vai sentar no lugar de outra pessoa. Não se preocupe. O seu ’mal’ também será o ’bem’ do outro. No final, dá empate.
Nem mesmo em mim, porque eu não posso entrar na sua cabeça. Provavelmente, você não me diz tudo e esconde muitas coisas. Eu sei porque eu faço a mesma coisa. Também tenho mãe. Só você sabe tudo sobre sua vida. Só você sabe aquilo que é capaz de fazer.
A partir dos 18 anos, você é a única responsável pela sua vida. Tenha filhos se puder criá-lo sozinha. Comece um projeto, se puder acabá-lo sozinha. Mude de país se for capaz de viver sozinha. SOZINHA. Se tiver sorte, amigos e familiares vão te ajudar e as coisas serão mais fáceis. Mas ninguém te deve nada. Não conte com o apoio de ninguém.
Cada ação tem uma consequência. Talvez você não seja capaz de ver ou sentir. Pense nas consequências antes de agir. Antecipe resultados. Quanto mais você pensar nas diferentes opções de resultado, mais sensata será a sua atitude.
Os 14 pontos que eu escrevi vão fazer com que a sua vida seja melhor que a minha. Mas eu não sou você. Não se compare comigo. Não queira ser como eu. Viva a sua vida. Eu te dei vida para que você fosse a minha filha. Eu quis trazer ao mundo uma pessoa que fosse capaz de viver uma vida única e especial. Portanto: viva!
15а. Mas, se algo der errado, não vem reclamar na minha orelha.
15b. E deixa o celular ligado. Eu fico preocupada.

Nenhum comentário:

DST pouco conhecida preocupa especialistas

A 'Mycoplasma genitalium' (MG), bactéria causadora de doença sexualmente transmissível, já tem mostrado resistência aos antibióti...