Em julho, passou batido. Presidente filipino pede que população mate ‘viciados’ em drogas

Em seu primeiro dia de mandato, Rodrigo Duterte promete linha-dura contra criminalidade





POR O GLOBO

01/07/2016

O presidente da Filipinas, Rodrigo Duterte, assumiu o cargo nesta quinta-feira - HO / AFP




RIO — Em discurso no primeiro dia de mandato, o controverso presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, voltou a falar nesta quinta-feira sobre o combate à criminalidade, principal bandeira de campanha. A uma plateia de aproximadamente 500 pessoas, numa favela na capital Manila, fez ameaças a traficantes e policiais corruptos, além de exortar a população a matar dependentes de drogas.

— Esses filhos da puta (narcotraficantes) estão destruindo nossas crianças. Eu te aviso, não entre nessa. Mesmo que seja um policial, porque eu vou matá-lo — afirmou o presidente, de acordo com o “Guardian”. — Se você conhecer algum viciado, vá em frente e mate-o, porque deixar para que os parentes dele o façam seria muito doloroso.

Duterte já havia comentado sobre a existência de policiais envolvidos com o tráfico de drogas. Repetindo um de seus discursos de campanha favoritos, o novo presidente afirmou que as funerárias seriam um bom investimento:

— Eu garanto que você não vai falir. Se o negócio desacelerar, eu vou dizer à polícia: façam mais rápido para ajudar as pessoas a ganharem dinheiro.

Mais cedo, no Palácio Malacañang, Duterte falou sobre os planos de governo, alertando que enfrentará dificuldades durante os seis anos de mandato, mas pediu apoio da população. O presidente recém-empossado também listou os principais problemas que pretende enfrentar.

— Os problemas que atormentam o nosso país hoje e precisam ser solucionadas com urgência são a corrupção, tanto nos altos e baixos escalões do governo, a criminalidade nas ruas, a venda desenfreada de drogas ilegais em todos os estratos da sociedade filipina e o colapso da lei e ordem — afirmou Duterte.

Durante a campanha, o Duterte já havia citado os seus planos para o combate à criminalidade, que incluem a reintrodução da pena de morte, sendo que o enforcamento seria o seu método de execução preferido. Ele afirmou ainda que emitiria ordens de atirar para matar para os serviços de segurança e ofereceria recompensas por corpos de traficantes. Também pediu que cidadãos comuns matem suspeitos de crimes.

Advogado por formação, Duterte ganhou popularidade como prefeito linha-dura da cidade de Davao. Durante a campanha, ganhou destaque internacional por discursos inflamados e declarações polêmicas. Em novembro do ano passado, se referiu ao Papa Francisco chamando-o de “filho da puta” por ter causado congestionamentos em Manila durante visita ao país.

No início do ano, fez comentários sobre o estupro e assassinato de uma missionária australiana, dizendo que ele deveria ter sido o primeiro a estuprá-la porque ela era bonita. Após críticas, desculpou-se, dizendo que era apenas uma “piada”. Sobre a criminalidade, afirmou que esqueceria os direitos humanos e mataria cem mil criminosos.

Comentários

Postagens mais visitadas