Assista a sessão ao vivo O dia do depoimento constrangedor, se nao bizarro, de Dilma Roussef no Senado.

 O antagonista





Lula no STF contra Moro




Os advogados de Lula protocolaram uma reclamação no STF pedindo que o petista deixe de ser investigado por Sérgio Moro, informa o Estadão...
ver mais

PF reage a ex-assessor de Gim


A Polícia Federal soltou há pouco uma nota em que rebate as declarações de Paulo Roxo Ramos, ex-assessor de Gim Argello, que foi preso com o ex-senador na operação "Vitória de Pirro".
Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, Roxo diz que foi "coagido, chantageado, intimidado ostensivamente de maneira pouco usual, acima do que é aceitável"...
ver mais

Silvio Costa planta a discórdia


Assim como fez na Câmara, o deputado Silvio Costa circula no Senado espalhando boato de que um grupo, de quatro a seis senadores, estaria mudando seu voto para impedir o impeachment.
Não o levem a sério.

Vanessa vale música, Chico?


No meio da sessão do impeachment, Vanessa Grazziotin revelou a Kátia Abreu que fizera escova para este dia especial.
Valeu a pena, hein, Vanessa.

Hélio fazendo gambiarra


Hélio José deixou no ar seu voto.
O Antagonista soube que ele esteve no Planalto esses dias, cheio de vontades.
Michel Temer teria dado um "chega pra lá" nele.

É isso mesmo?
Não conseguiu nomear a melancia?
Até aqui, o senador gambiarra tem votado contra Dilma.

Tchau, Chico


O Antagonista acaba de saber que Chico Buarque está no aeroporto de Brasília, voltando para casa.
De óculos escuros e desânimo nítido, veio só para o velório.

Quem escuta Dilma?


Maria do Rosário, intrusa, não sai do celular.
Lindbergh de papo com Henrique Fontana.
Lula foi embora. Chico Buarque também.
Quem escuta Dilma?

Momento Antagonista: movimentos querem entrar na política


Claudio Dantas entrevista Kim Kataguiri e Fernando Holiday, líderes do MBL que resolveram trocar as ruas pela política partidária após o impeachment. Holiday é um dos 40 candidatos que o grupo lança nas eleições de outubro.
Eles garantem a O Antagonista que não terão o mesmo destino de Lindbergh Farias.
É o que esperamos.

Dilma: "Não tomo remédios"


Dilma Roussef fez questão de explicar que não toma remédios. "Não fico traumatizada com esse processo."
Bom para você, Dilma. O país está traumatizado.

Cunha: "Dilma se utiliza de técnica fascista"


Questionado por O Antagonista sobre as acusações de Dilma, Eduardo Cunha divulgou nota em seu perfil no Twitter. Ele também lembrou que, ao todo, arquivou mais de 30 pedidos de impeachment.

Com que roupa?


Dilma Rousseff repetiu hoje o modelito usado em fevereiro, na abertura do ano legislativo (foto abaixo).
Para dar sorte não foi.

Kátia Abreu delira


Da amigona de Dilma, no Estadão: "As esposas de alguns senadores estão começando a dar palpite. Muitos me mostraram as mensagens de celular das esposas dizendo que eles não podem votar pelo impeachment, porque não teve crime"...
ver mais

E no Planalto...


Michel Temer ficou de olho na sessão do impeachment, mas teve outros afazeres hoje. Ele recebeu atletas olímpicos.

Simone x Dilma


Simone Tebet encurrala Dilma com os fatos.
"Gastou-se o que tinha e o que não tinha. Se vendeu um Brasil irreal. Os números não confiáveis levaram à perda de confiança dos investidores. Temos PIB negativo por três anos, desemprego recorde. Estamos diante da maior crise econômica da história do país."
Dilma vai alegar misoginia?

Impaciência


O plenário já não consegue mais conter a impaciência com os devaneios de Dilma: burburinhos por todos os lados.
O Antagonista acha que Lula não aguenta até o fim.

Bolando a "greve geral"


Na mesma fileira que Lula, Guilherme Boulos não sabe se se entretém mais com o celular ou com o tablet.

Vai ser unânime


Se Dilma Rousseff continuar a falar, o impeachment será por unanimidade.

Dilma distorce tudo


Dilma agora diz que não dá para viver sem a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Engraçadinha.

Lewandowski não vai fazer nada


Dilma Rousseff continua a dizer que o processo de impeachment é golpe.
Ricardo Lewandowski não vai fazer nada?
Não, não vai.

Anastasia vai direto ao ponto


Anastasia, relator do impeachment, reitera o crime de responsabilidade cometido por Dilma e vai direto ao ponto: o que se discute aqui não é a execução do crédito suplementar, mas sua abertura por decreto, "o que é crime de responsabilidade".
Difícil de entender, querida?

Lula tentou, mas não levou


Lula tentou mudar os votos de Edison Lobão e Roberto Rocha.
De acordo com a Folha, porém, ambos garantiram a Michel Temer que votarão a favor do impeachment.

Vai levar uma eternidade


Dilma se solta e começa a falar daquele jeito sem nexo. Esta sessão vai levar uma eternidade.

"Democracia impressa no peito"


Roberto Requião fala com "a democracia impressa no peito".
Um beijo no coração de Requião.

Dilma é Dilma


Dilma concluiu a resposta a Ricardo Ferraço com nova pérola: "Essa é aquela mentira que não tem base na realidade."

Ela não tem vergonha


Dilma mente e mente. Agora, acusando a oposição de ter aguçado a recessão que ela causou e dizendo que o Brasil foi atingido por uma crise econômica mundial inexistente.
Ela não tem vergonha.

A claque sempre dá trabalho


Do fundo do plenário lotado, surgiram as palmas repreendidas por Lewandowski. São os deputados que, há pouco, já tinham sido enquadrados pelo presidente da sessão.
Vieram timultuar.

A culpa de Dilma é maior


Dilma Rousseff diz que a situação econômica precária que vive o Brasil é decorrente, não das pedaladas, mas de fatores como a "maior crise de energia dos últimos tempos".
"O governo teve que aumentar o preço da energia e veio a inflação."
Ora, ora, e quem foi a responsável também por isso?

Dilma foge da questão


Ricardo Ferraço pergunta se Dilma Rousseff considera o STF golpista.
Dilma foge da questão.

Momento Antagonista: o ato final de Dilma


Claudio Dantas analisa o pronunciamento de Dilma Rousseff no julgamento final do impeachment.
Dilma pediu aos senadores que votem contra o impeachment, mas os chama de golpistas.

JEC orienta


Dilma já não escuta mais Ricardo Ferraço. Está ouvindo orientações de JEC ao pé do ouvido.

​O fungo de Dilma


O processo de impeachment é um fungo em uma árvore, compara a ré.
Pelo menos foi o que entendemos.

Lula já cansou


Lula levantou. Está impaciente na galeria.
Paulo Rocha tenta puxar papo.

Ouviu, Lula?


Ana Amélia diz que a presença de Dilma Rousseff legitima o processo de impeachment, ao contrário do que a presidente afastada afirmou. E cita a Lava Jato, para afirmar que ninguém está acima da lei.
Ouviu, Lula?

Dilma desvia olhar


Durante os cinco minutos de pergunta, Dilma não olhou um segundo sequer para Ana Amélia.

É o contrário, Dilma


Dilma Rousseff volta a dizer que o seu impeachment causará instabilidade política.
É o contrário.

Deputados da claque


Os deputados que levaram uma bronca de Lewandowski integram a claque.

Vem, Collor


Kátia Abreu faz menção positiva a Fernando Collor.
Quer puxar o voto daquele que foi o maior alvo do PT.

Faz-nos rir, Kátia


É cômico ver Kátia Abreu - por que ela grita? - falando da CNA com ar de autoridade.
Ninguém da confederação aceita a amigona de Dilma de volta à entidade.

Randolfe, o solidário


Randolfe Rodrigues faz gesto de solidariedade a Dilma.
A Rede é linha auxiliar do PT.

Síntese do discurso de Dilma


Dilma pediu aos senadores que votem contra o impeachment, mas os acusou de serem golpistas.

Collor, a esfinge


Fernando Collor passou imóvel os 50 minutos do discurso de Dilma Rousseff. Deve ter passado um filme em sua mente.

Aloysio Nunes quer direito de resposta


Lewandowski reabre a sessão, com uma questão de ordem de Aloysio Nunes Ferreira.
O tucano quer direito de resposta para os senadores que se sentirem atingidos por agressões.

Está só começando


Dilma concluiu seu discurso e os petistas começaram a gritar, fazendo Lewandowski suspender a sessão.
Faz parte do teatrinho.

Dilma apela ao câncer


Dilma Rousseff apela outra vez, fazendo referência ao seu câncer.
Que vergonha, Dilma.

Dilma esconde o PT


Dilma foi aconselhada a abandonar o terninho vermelho nesse discurso final do impeachment. Vergonha?

Dilma tortura a verdade


Dilma Rousseff disse que, pela segunda vez, a democracia se senta ao lado dela no banco dos réus.
Dilma tortura a verdade: quando era terrorista, ela defendia a substituição da ditadura militar pela ditadura comunista.

Maria do Rosário curtiu isso


Presente no plenário, Maria do Rosário curtiu quando Dilma falou do papel das mulheres na luta "contra o golpe".

Dilma apela de novo


Dilma volta ao discurso de misoginia. É um abuso.

É uma inocente, claro


Dilma Rousseff diz que editou créditos suplementares, sem permissão do Congresso, para fazer bem ao país.
E que transformou o Banco do Brasil em credor do governo, o que é proibido pela LDO, dentro da...legalidade!

Do que elas riem?


Miriam Belchior e Eleonora Menicucci riem, enquanto Dilma se defende.
Deve ser a emoção de estarem pertinho de Chico Buarque.

A crise não é com ela


Dilma Rousseff fala da queda de arrecadação causada pela crise como se a crise não tivesse sido causada pelo seu governo.

É extraordinário


Dilma afirma que não feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal.
É extraordinário.

Ela disse, finalmente


Dilma, finalmente, disse que é vítima de um golpe de Estado.

"Do que sou acusada?"


Depois de falar que "estamos a um passo da consumação de uma grave ruptura institucional e de um verdeiro golpe de estado", Dilma começa a se defender das acusações do processo do impeachment.

Cúmplice de Lula


Dilma Rousseff disse que não foi cúmplice de Eduardo Cunha.
Pior: ela é cúmplice de Lula.

Cunha é lembrado


Dilma voltou a falar de Eduardo Cunha. Diz que não se curvou às chantagens do peemedebista, mas não fala da barganha que tentou fazer com o ex-presidente da Câmara.

Dilma mente outra vez


Dilma mente quando diz que o teto para os gastos públicos congelará as despesas por vinte anos com Saúde e Educação.

Dilma não existe


A mulher que destruiu a economia brasileira acusa o seu sucessor de querer... destruir a economia brasileira.
Dilma não existe.

Colírio para Vanessa


Vanessa Grazziotin joga umas gotinhas de colírio nos olhos, enquanto Dilma fala. É para ajudar a chorar, senadora?

Lula coça


Sentado ao lado de Chico Buarque, Lula coça a barba enquanto Dilma fala.

Lula coça


Sentado ao lado de Chico Buarque, Lula coça a barba enquanto Dilma fala.

Dilma acusa Temer de racismo


Dilma ataca o governo Michel Temer. Diz, entre outras coisas, que despreza os negros.
A acusação de racismo é grave, Dilma.

A mãozinha de Lewandowski


Dilma fala em "novos fatos" surgidos nos últimos dias e cita a decisão de Ricardo Lewandowski que transformou o procurador Júlio Marcelo de testemunha em informante.
"Fica claro a parcialidade, a trama na construção das teses por ele defendidas. São pretextos para derrubar, por meio de processo de impacheament, um governo legítimo."
Lewandowski não decepciona.

Os banqueiros são povo, Dilma?


Dilma diz que está sendo retirada do poder por ter ferido os interesses da elite.
Os banqueiros que a apoiavam são povo?

Dilma se compara a Getúlio


Dilma Rousseff se compara a Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e João Goulart. Agora ela fala explicitamente em golpe e risco de "ruptura democrática".
Ela esfrega sua mentira na cara do Congresso e do Supremo.

É golpe, é golpe


Dilma Rousseff não pronunciou ainda a palavra golpe, mas fala em "resistir" diante da "injustiça e do arbítrio".

Dilma apela


Dilma Rousseff apela citando as torturas que lhe foram infligidas quando era terrorista.
Compara o impeachment ao arbítrio da ditadura.
É mole?
Não, a cara é dura.

Sem lágrimas


Como era esperado, Dilma fala de sua luta "contra a ditadura", "contra a pobreza" e "pela soberania nacional".
"Não é, aos quase 70 anos de idade, após ser mãe e avó, que abdicaria dos princípios que sempre me guiaram."
Sem lágrimas até agora.

A jornada do impeachment


Dilma diz que se aproximou "ainda mais do povo nessa jornada para se defende do impeachment".
"Ouvi críticas", admite.
"Entre os meus defeitos, não está a deslealdade e a covardia. Não traio os compromissos que assumo ou os que lutam ao meu lado."

Amado Brasil


Dilma inicia seu discurso com um histórico de seu governo e um toque de sentimentalismo: "Meu amado Brasil."
Não se trata um amor assim.

Nos bastidores de Dilma


O Antagonista flagrou o momento em que Dilma chega ao plenário, acompanhada de senadores e ex-ministros.


Lula acaba de chegar à galeria.
Chico Buarque tira os óculos.

Pela lateral


Dilma Rousseff entra pela lateral.
Evita, assim, atravessar o plenário.

Silêncio


Silêncio no plenário lotado.

A imprensa


Jornalistas se espremem à espera de Dilma.

Renan chega


Renan Calheiros deixa reunião com Dilma e se dirige ao plenário.

Na sala com Renan


Dilma estava reunida com Renan Calheiros e assessores na Presidência do Senado.
Ele já deixou o local. Ela deve ficar mais um tempinho.

A Capitu petista


Chico Buarque, de óculos escuros, é a Capitu petista com seus olhos de ressaca.

Vanessa tieta


Vanessa Grazziotin foi até Chico Buarque tietar e fazer selfie.

Em pé no camarote


Vagner Freitas, da CUT, ao lado de Berzoini.
Figurantes do filminho terão de ficar em pé.

Canta aquele, Chico


Chico Buarque, todo pimpão de óculos escuros, vai cantar um sambinha para os gatos pingados petistas que protestam na Esplanada?

Dilma chegou


Dilma chegou ao Congresso pela chapelaria.
Tumulto. Ela está rodeada da comitiva de figurantes do filminho.

O comboio de Dilma


A petista está a caminho e deve chegar em instantes ao Senado.

As rosas não votam


Senadoras contrárias ao impeachment, acompanhadas de gente como Jandira Feghali, entregarão rosas a Dilma Rousseff.
A ré está a caminho do Senado.

​AO VIVO: DIA DE DILMA


Os senadores aguardam a chegada da petista. Acompanhe a preparação para a sessão do impeachment:

Lista não deve aumentar


A lista de oradores inscritos para perguntar a Dilma Rousseff, agora com 47 senadores, não deve aumentar muito.
O bloco PP/PSD, por exemplo, decidiu que Ana Amélia falará em nome de todos

Collor no plenário


Pela primeira vez nesta fase de julgamento final de Dilma Rousseff, Collor aparece no plenário.

Teto é 61 votos


Como Otto Alencar não mudará de lado, o teto de votos pró-impeachment, neste momento, é 61.
Essa contagem prevê os 59 que a tornaram ré mais Renan Calheiros (se votar) e Telmário Mota (se confirmar a mudança de voto).

OTTO ALENCAR: "VOTAREI CONTRA O IMPEACHMENT"


Otto Alencar acaba de revelar seu voto pela primeira vez:
"Votarei contra o impeachment. Não estou convencido do crime de responsabilidade", disse, com exclusividade, a O Antagonista.
Por outros motivos, como a tentativa de emplacar Lula no ministério para livrá-lo de Sérgio Moro, o senador votaria pelo afastamento.
"Mas tenho que votar com base no que está nos autos."
Aproveite seu último mandato, senador.

É muito


O Estadão noticia que a Mendes Jr., única empreiteira considerada inidônea pela CGU, tocava 44 obras em 2014 e hoje tem 9.
O Brasil é o país da impunidade.

O lado bom da democracia


Será bom ver Dilma Rousseff, Ricardo Lewandowski e José Eduardo Cardozo reunidos publicamente e não secretamente.

O Antagonista está no plenário


O Antagonista aguarda a chegada da ré.
Ronaldo Caiado foi o primeiro a marcar presença no plenário.

Não teve jeito


Houve quem defendesse que Michel Temer cancelasse a sua viagem à China, para evitar o impacto...
ver mais

É você, caro Lauro


O PT ofereceu passagens e hospedagem aos convidados para dar "apoio moral" a Dilma Rousseff no Senado...
ver mais

Tucanos burros


O Antagonista ouviu ontem que uma ala do PSDB quer romper com Michel Temer logo depois do impeachment de Dilma Rousseff...
ver mais

O curso de Dilma


Dilma Rousseff pensa em dar aulas depois do impeachment.
Elas serão sobre fraude fiscal?

Instituto Lula: desviou, pagou


A Folha noticia que a Receita Federal suspendeu a isenção tributária de que gozou o Instituto Lula entre 2011 e 2014. Motivo: "desvio de finalidade"...
ver mais

O "choro técnico" petista


Como dissemos ontem, senadores petistas pretendem chorar.
Letícia Sabatella os ensinou a técnica do "choro técnico"?

Vale jogar Pokémon Go, senadores


O discurso de Dilma Rousseff, como esperado, vai ser mais do mesmo. Ela dirá que é honesta, que representa o povo contra as elites e que o impeachment é um ato machista..
ver mais

Os convidados de Dilma


Entre os convidados de Dilma Rousseff para a verem falar amanhã no Senado, estão - além de Chico Buarque - Letícia Sabatella, Guilherme Boulos e Giles Azevedo...
ver mais

Esqueçam (de vez) Elmano


Em meio a um burburinho de que Elmano Férrer poderia estar pendendo para o lado pró-impeachment, o Antagonista ligou há pouco para o senador...
ver mais

Impeachment: o rito de amanhã


Pelas regras acordadas entre Ricardo Lewandowski e os senadores, o dia de amanhã da sessão final do impeachment será assim...
ver mais

Comentários

Postagens mais visitadas