domingo, 3 de maio de 2015

Game transforma a casa do jogador em cenário de terror

Ambiente usado no jogo é casa do próprio jogador - REPRODUÇÃO

RIO — Imagine andar pelo corredor da sua casa e, quando entrar no seu quarto, dar de cara com um fantasma. É isso o que promete o jogo “Night Terrors”, que está levantando fundos no site de financiamento coletivo Indiegogo. Com o uso da realidade aumentada, o game faz um mapeamento digital do ambiente e, com a câmera e a lanterna do flash, cria efeitos aterrorizantes dentro da casa do jogador.


“Nosso objetivo é criar o jogo mais assustador de todos os tempos”, definem os produtores no site da campanha de financiamento. “É um jogo de horror muito imersivo, realístico e de realidade aumentada para dispositivos móveis. O jogo se passa em casa, após o anoitecer, com as luzes apagadas e os fones de ouvido colocados. É na sua casa. No seu apartamento. No seu ambiente”.

Pelo mapeamento prévio do ambiente, o sistema entende onde o jogador está e explora essa informação para criar situações assustadoras. No vídeo de demonstração, quadros caem das paredes e imagens fantasmagóricas surgem atrás das portas. A ideia é que as luzes da casa sejam apagadas e a única iluminação seja a lanterna de LED do flash. A ação se passa na tela do celular, que mostra as imagens reais captadas pela câmera misturadas com criaturas virtuais.

A história é simples: o jogador deve salvar uma garota, mas para isso precisa sobreviver. “Descobrir como fazê-lo é o desafio real”, dizem os produtores. O jogo está sendo desenvolvido para controlar o comportamento do jogador, dizendo onde ele deve ir e o que fazer.

“Se o jogo precisa que o jogador entre pelo corredor, ele o manipula para ir até lá. Se o jogo não quer que o jogador se mexa, ele apresenta uma situação na qual um movimento mataria o jogador”, escreveu Bryan Mitchell, criador da ideia, em um fórum no Reddit..

O projeto já levantou US$ 14.376 em dois dias, mas pede total de US$ 70 mil. A menor contribuição é de US$ 5, que dá direito a uma cópia do game quando ele estiver pronto. A previsão é de entrega em junho do ano que vem. Por US$ 25, os produtores oferecem uma versão personalizada, em que os atores chamam o jogador pelo nome; e por US$ 150, o doador vira um personagem do joguinho.

by O Globo

Nenhum comentário:

O INTERESSANTE ESTADO DE DIREITO

Fernando Gabeira Há coisas que não entendo no Brasil. Ou melhor, coisas que me esforço para entender. O STF, por exemplo, ne...