Afastamento de médico cubano na BA é suspenso

Tiago Décimo
Em Salvador


Programa Mais Médicos: profissionais e pacientes57 fotos

57 / 57
22.11.2013 - A diarista Gilmara Santos dos Santos, de Feira de Santana, na Bahia, pediu a volta do médico cubano que atendeu seu filho no último dia 18. O médico, identificado como Isoel Gómez Molina, participante do programa Mais Médicos, foi afastado das suas funções pela Secretaria Municipal de Saúde, que instaurou sindicância para apurar se o profissional teria errado ao receitar uma dose errada de um medicamento para a criança. A mulher informou que o médico apenas errou no momento de preencher a receita, mas que teria orientado a ela a dosagem correta. O menino não chegou a tomar a dosagem prescrita. "Meu filho melhorou logo graças ao médico. Queremos o médico de volta, passamos mais de dois meses sem médico e agora inventam coisa para tirar o médico daqui", afirmou Luiz Tito/ Ag. A Tarde
Durou menos de dois dias o afastamento do médico cubano Isoel Gomez Molina das funções na Unidade de Saúde da Família (USF) de Viveiros, em Feira de Santana (BA), 110 quilômetros a oeste de Salvador.
  • Arte UOL
    Saiba qual a proporção de médicos em cada Estado e o panorama em outros países
Suspeito de prescrever uma superdosagem de dipirona a um bebê de 1 ano e 10 meses, o profissional foi inocentado pela Secretaria de Saúde do município, que havia aberto sindicância, em conjunto com a secretaria estadual e o Ministério da Saúde, para apurar o caso.

O afastamento de Molina, definido na tarde de quarta-feira, 20, foi causado por uma denúncia feita por uma médica do município, com base em uma receita passada pelo cubano, que indicava a administração de 40 gotas do analgésico e antitérmico dipirona para a criança, de 10,2 quilos - quando a própria bula do medicamento prevê o uso de uma gota por quilo. O caso ocorreu na segunda-feira, 18.
by Uol

Comentários

Postagens mais visitadas