Sequestradora de Pedrinho, Vilma Martins volta a ser detida, diz polícia


04/08/2013 16h03 - Atualizado em 04/08/2013 16h03

Segundo a PM, ex-empresária foi flagrada com veículo roubado, em Goiânia.
Ela já havia sido detida neste ano por receptação de produtos furtados.



Ex- empresária Vilma Martins é detida em Goiânia
(Foto: Weimer Carvalho/O Popular - 20/06/08)


A ex-empresária Vilma Martins voltou a ser detida pela polícia na noite de sábado (3) no Setor Jardim Planatalto, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar, ela foi flagrada com um veículo com registro de roubo. Vilma Martins é conhecida pelo sequestro de dois bebês, dentre eles Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, levado de uma maternidade de Brasília, em 1986.
De acordo com a PM, ela foi flagrada pelo Batalhão de Trânsito ao estacionar em local proibido na Avenida T-9. Os policiais checaram a situação do veículo, um Ford Fiesta, e constataram que o carro tinha registro de roubo, além de mais de R$ 5 mil em multas e não pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).
Segundo a Polícia Militar, ela foi encaminhada ao 20º Distrito Policial, no Setor Sudoeste. A reportagem do G1 entrou em contato com a Polícia Civil, que informou que Vilma Martins não está detida na delegacia. A polícia também não informa o procedimento realizado, nem se a ex-empresária foi transferida ou liberada.
Esta é a segunda vez que Vilma Martins é detida neste ano. Em maio, a ex-empresária foipresa suspeita de receptação de materiais odontológicos furtados de uma clínica de Goiânia. Na ocasião, ela foi flagrada no mesmo veículo e no mesmo setor. A polícia encontrou o material roubado dentro do carro.
Condenação

Na ocasião, Vilma negou que tivesse participação no crime e afirmou: “Nunca fiz nada de errado em 57 anos de vida”. Autuada por receptação, Vilma foi levada na mesma noite para a carceragem da 14º Distrito Policial, na Vila Pedroso, onde passou cinco dias e, em seguida, foi transferida para Casa de Prisão Provisória (CPP), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.
Vilma Martins foi condenada, em 2003, a 15 anos e nove meses de prisão por subtrair Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, e Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, retirados de maternidades de Brasília e Goiânia em 1986 e 1979, respectivamente.
Em junho de 2008, ela ganhou o direito de cumprir pena em regime aberto. Em agosto daquele ano, depois de ter cumprido um terço da pena, Vilma obteve a liberdade condicional.
Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, com os pais - sequestrado por Vilma Martins (Foto: Sebastião Nogueira/O Popular - 22/02/2003)Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, com os pais
(Foto: Sebastião Nogueira/O Popular - 22/02/2003)
Caso Pedrinho
Pedrinho ele foi sequestrado, poucas horas depois de nascer, no dia 21 de janeiro de 1986, em uma maternidade de Brasília. A imprensa divulgou amplamente o crime. Mesmo com o passar dos anos, os pais biológicos da criança, Jayro Tapajós e Maria Auxiliadora Rosalina Braule Pinto, nunca desistiram de procurar o filho. Mais de uma década depois do sequestro, as fotos do bebê foram publicadas em vários sites de pessoas desaparecidas.
Foram várias pistas falsas. Até que, em 2002, Vilma Martins foi reconhecida como a sequestradora do bebê, que ela registrou como filho e deu o nome de Osvaldo Martins Borges Júnior, em Goiânia.
Pedrinho se encontrou pela primeira vez com os pais biológicos em novembro de 2002, mas continuou morando em Goiânia com as irmãs. Somente no ano seguinte, ele se mudou para Brasília, onde passou a viver com Jayro, Maria Auxiliadora e os irmãos biológicos. O jovem cursou direito, tornou-se advogado, casou-se e, no final do ano passado, teve o seu primeiro filho. Durante todo esse período, ele manteve contato com Vilma Martins.

by G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo