Laudo internacional, afirma que, ferimentos encontrados no pescoço de Isabela Nardoni, comprovam que foram feitos durante a queda. E não por mãos humanas, como inicialmente divulgado.

Edição do dia 09/08/2013
09/08/2013 10h26 - Atualizado em 09/08/2013 10h26

Perito da defesa diz que Isabella 



Nardoni não foi estrangulada



Um novo laudo encomendado pela defesa garante que as marcas no pescoço de Isabella, morta em março de 2008, não são de mãos humanas.


A defesa do casal Nardoni apresentou um novo laudo sobre o assassinato da menina Isabella, encontrada morta há cinco anos. Segundo um perito contratado pela defesa, a menina não foi estrangulada por nenhum dos dois condenados pelo crime.
Isso pode mudar a sentença. Para o promotor do caso, é muito difícil que isso aconteça. O casal Nardoni está preso desde 2010 cumprindo pena pela morte da filha Isabella.
A novidade no caso Nardoni veio cinco anos depois da morte da menina Isabela Nardoni. O novo laudo de 65 páginas foi encomendado pela defesa ao diretor do Instituto de Engenharia Biomédica da Universidade George Washington. Ele garante que as marcas no pescoço de Isabela Nardoni não são de mãos humanas.
"O laudo é muito claro em dizer não foram produzidos nem pelas mãos de Anna nem de Alexandre e muito menos por qualquer coisa que se assemelhe a mãos, não é uma mão", declara Roselle Soglio, advogada de defesa.
O que teria causado o ferimento? "Me parece ter sido da queda, tão somente da queda”, diz Reselle.
O perito apresentou uma animação, com os desenhos das mãos de Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabela, e de Alexandre Nardoni, o pai. A conclusão é a de que elas não são compatíveis com os ferimentos encontrados no pescoço da menina. 
Isabela foi encontrada em março de 2008 no jardim do prédio onde moravam Alexandre e Anna Carolina. Em 2010 eles foram condenados pelo crime, e recorrem da sentença na cadeia. 
A perita que coordenou os exames do caso criticou o laudo apresentado pela defesa. 
“Essas agressões não são aquelas que nós imaginamos que estão ali. Os dez dedos bonitinhos que nós podemos identificar, todos eles. Então às vezes encontramos três, dois dedos”, diz Rosangela Monteiro, perita criminal.
O promotor do caso na época diz que um laudo, feito sob encomenda e com base em fotografias, não acrescenta novas provas ao processo. 
“E de repente vem uma pessoa do outro lado do mundo, que não teve contato algum com o caso Isabella, pago, contratado para isso, e vem tentar desmoralizar uma prova que foi feita por três legistas sérios, que trabalharam sobre o corpo da menina e tiveram seu trabalho todo apreciado pelo poder judiciário", declara Francisco Cembranelli, procurador de Justiça.
Um recurso apresentado pela defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá deve ser julgado no dia 15 de agosto, semana que vem. Ele corre em segredo no STJ, o superior Tribunal de Justiça, em Brasília.
by G1

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo