"Dilma Rousseff é Lésbica, mas nunca quis assumir nosso romance publicamente"





  Doméstica Verônica Maldonado afirma ter tido um longo romance com Dilma Rousseff.



Essa campanha eleitoral tem tido de tudo um pouco no terreno da baixaria: o mundo fantasioso da propaganda do PT, com um Brasil que só existe no papel, escândalos de corrupção e crimes contra a privacidade de candidatos da oposição, e agora uma moça, chamada Verônica Maldonado, que aparece se dizendo amante da Dilma Roussef.

Mesmo que Dilma tenha tido caso com a tal Verônica, o que não é impossível, mas pouco provável, aparecer a essas alturas do campeonato reivindicando pensão pela suposta união estável das duas é óbvio oportunismo. Bem possível também que essa história da suposta amante da Dilma seja obra da direita "cristã" e moralista que parece ser mais oposição ao PT por questões como o aborto e os direitos homossexuais do que pelos graves problemas de corrupção, aparelhamento do Estado e projetos autoritários do partido.

Como já tive oportunidade de escrever aqui no blog, a ligação da questão dos direitos homossexuais com o PT é uma das maiores roubadas que o movimento LGBT brasileiro já cometeu, pois apenas e tão somente reforça os preconceitos de quem já é bem preconceituoso. Os direitos homossexuais nada tem a ver com comunismos, socialismos, aparelhamentos de Estado, corrupções, projetos autoritários, etc. Aliás, o moderno movimento homossexual nasceu no mais liberal dos países, os EUA, com a revolta de Stonewall em 1969, e lá o máximo de socialismo que eles aceitam é o Obama (piada, né?). Por outro lado, nos países comunistas, propriamente ditos, as pessoas homossexuais foram duramente perseguidas e inclusive mortas (ver Antes que Anoiteça, sobre a perseguição ao escritor homossexual Reinaldo Arenas; imagem dele no vídeo abaixo). Como também disse, em artigo recente, o interesse das esquerdas pela causa homossexual é coisa bem nova, movido pela evidência dos movimentos homossexuais mundo afora. Enfim, mais um movimento de oprimidos para servir como correia de transmissão para os projetos de poder do Partido.

Verônica Maldonado

Naturalmente essa história não surge agora para tentar queimar o filme de Dilma por ela não ter pagado a pensão que deveria à amante por seus 15 anos de união estável. Aparece apenas para referendar uma visão negativa da candidata que, além de trambiqueira, feitora de dossiês e aparelhadora do Estado brasileiro e possível protagonista de um governo autoritário, ainda por cima é lésbica, como se ser lésbica fosse um defeito de caráter a mais. Pelo contrário, associar a Dilma às lésbicas é que resulta ofensivo para as lésbicas, dado o currículo da senhora em questão. Aliás, se o "problema" da Dilma fosse ser lésbica, ela não teria problema algum e ainda ganharia o meu voto.

Bom lembrar que esse nível de "oposição" na verdade parece coisa de petista, a exemplo do que fez Marta Suplicy com Kassab na última eleição para a prefeitura de São Paulo, insinuando que Kassab seria gay, jogando com o preconceito numa tentativa de prejudicar a candidatura do atual prefeito. Todo mundo chiou, pois se tratou de golpe baixo, estratégia das mais lamentáveis. Agora querem repetir o mesmo do lado da oposição? Nos poupem caretada, por favor! Quero muito que Serra ganhe, mas não por vias tão tortas.

Segue abaixo a postagem com a história da suposta amante de Dilma Roussef, tirada do blog Cata Geral (não seria caca geral?!).

Dilma Rousseff é lésbica, mas nunca quis assumir nosso romance publicamente

A declaração é de Verônica Maldonado, uma doméstica que afirma ter tido um longo romance com a atual candidata à presidencia da república, Dilma Rousseff.

“Nos relacionamos durante mais de quinze anos, mas quando surgiu essa oportunidade em Brasília, ela nunca mais quis saber de mim”

Verônica afirma possuir fotos, cartas e outros documentos que comprovam a relação duradoura e pretende pleitear na justiça o direito à uma pensão mensal.

“Afinal nós tivemos um relacionamento durante mais de qinze anos, período em que deixei de trabalhar, estudar, apenas para ficar com ela. Acho que tenho direitos como qualquer outra mulher!”

Segudo o advogado de Verônica, Dr Celso Langoni Filho, a possibilidade de ganho de causa é concreta, uma vez que sua cliente é capaz de comprovar a existência de uma relação estável e duradoura. Ele cita o caso da Justiça de Pernambuco, que tomou uma decisão inédita este mês ao reconhecer a união estável de duas lésbicas para fins de pagamento de pensão.

“A decisão da juíza Paula Maria Malta, da 11ª vara da família e registro civil da capital pode abrir jurisprudência para que outros juízes sigam o parecer” Afirma Celso Longoni.

Em sua decisão, a juiza alegou que o artigo 226 da Constituição diz que a família é um bem da socedade e que tem proteção especial do estado. A lei se refere ao elacionamento entre homem e mulher, mas não fala em pessoas do mesmo sexo.

by http://www.contraocorodoscontentes.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo