sexta-feira, 29 de março de 2013

Tratado de Latrão: revendo a história, acasos e mais acasos são encontrado. EStes acasos vão formando um padrão, aparecendo ou parecendo trabalho, de um requintado tapeceiro. by Deise




  Tratado assinado em Roma, no palácio de Latrão, em 11 de fevereiro de 1929,  (1 1 + 2 = 13)e ntre a Santa Sé e a Itália, representada por Mussolini, sendo ratificado a  7  de junho de 1929,  (7 + 6 = 13).
  Este tratado tinha o intuito de resolver a Questão Romana, sendo de destacar alguns dos seus artigos: a religião católica é a única religião do estado italiano;
  - reconhece a personalidade jurídica internacional da Santa Sé e a soberania plena sobre o estado da cidade do Vaticano, sem nenhuma ingerência da Itália;
   - os representantes da Santa Sé gozavam das mesmas imunidades e regalias que os representantes diplomáticos acreditados em Itália;     
    - garantia da liberdade de comunicações da Santa Sé com todo o mundo, etc.
    No artigo 26.°, (MULTIPLO DE 13) a Santa Sé decreta a Questão Romana definitivamente resolvida e reconhece o reino de Itália sob a Casa de Saboia e esta reconhece a Cidade do Vaticano. Ao Tratado de Latrão existem muitos anexos com plantas dos edifícios e terrenos nele mencionados e, também um acordo financeiro, previsto num dos artigos do tratado. 
    Ao mesmo tempo, foi assinada a Concordata com Itália, que por vontade de Pio IX, (9) é indissolúvel do Tratado de Latrão, daí que se dê a estes dois pactos o nome de "Pactos de Latrão".
   Após, e somente após o Tratado de Latrão; é que podemos considerar a contagem oficial dos sete reis (sete papas-reis e chefes de estado do Vaticano), os quais profetiza o livro do Apocalipse cap. 17: 9-11, de acordo com a interpretação mais correta e atual.

"17.9 Aqui está o sentido, que tem sabedoria: as sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher está sentada. São também sete reis,
17.10 dos quais caíram cinco, um existe, e o outro ainda não chegou; e, quando chegar, tem de durar pouco.
17.11 E a besta, que era e não é, também é ele, o oitavo rei, e procede dos sete, e caminha para a destruição."


                                            
Postar um comentário