800 mil pessoas, sem agua no Brasil. No dia Mundial da Água. by Deise



Teresina fica 28 horas sem água; 400 mil são afetados

Aliny Gama
Do UOL, em Maceió

A conclusão do último reparo em uma tubulação da ETA (Estação de Tratamento de Água) de Teresina, ocorrido no fim da tarde desta quinta-feira (21), acabou parcialmente com o sufoco de cerca de 400 mil pessoas que ficaram sem água por aproximadamente 28 horas na capital piauiense. Por causa da falta de água, hospitais chegaram a pedir ajuda para serem abastecidos pelo Corpo de Bombeiros. Já algumas escolas e órgãos públicos suspenderam as atividades nesta tarde de quinta-feira (21).
Segundo a Agespisa (Água e Esgotos do Piauí S.A.), apesar de o sistema ter restabelecido a água só vai chegar às torneiras de maneira gradual nas próximas horas. O fornecimento de água foi suspenso no início da tarde desta quarta-feira (20) por causa do rompimento da adutora que abastece 40% de Teresina. A tubulação sofreu avarias em quatro locais diferentes –três foram reparados ainda durante a madrugada desta quinta-feira (21), mas o sistema continuou parado até que o último ponto fosse recuperado.
A Agespisa culpou a Eletrobras pelo problema --de acordo com o órgão houve uma oscilação no fornecimento de energia que causou danos ao sistema. "O rompimento aconteceu por volta das 12h35, depois de uma queda brusca de energia, o que provocou uma variação da pressão da água. Para corrigir o vazamento, foi necessário suspender a produção de água", informou  a Agespisa. O trabalho de recuperação dos pontos avariados só iniciou depois que a tubulação foi esvaziada. A adutora fica localizada no Distrito Industrial e possui 4 km de extensão e quase 1 metro de diâmetro.
A Agespisa recomendou, em nota, que a população use de maneira racional a água e se colocou a disposição da população para ser acionada para qualquer eventualidade.
A Eletrobras Piaui informou que "a interrupção no abastecimento de água não tem qualquer relação com o fornecimento de energia elétrica". A Eletrobras Distribuição Piauí informou que "não consta, nos registros eletrônicos gráficos e auditáveis dos sistemas de proteção, medição e controle, tanto da Eletrobras Distribuição Piauí quanto da Eletrobras Chesf, nenhuma interrupção, oscilação ou afundamento de energia relativos à linha de transmissão que atende à ETA da Agespisa".
A Eletrobras afirmou que houve um problema interno nas instalações elétricas da ETA da Agespisa, "iniciada após as 12h35 do último dia 20, fato registrado nos citados sistemas de proteção, medição e controle, quando houve redução brusca no consumo de energia daquela unidade consumidora".
A companhia energética afirmou ainda que não recebeu nenhuma comunicação da Agespisa informando "algum problema na qualidade do fornecimento de energia para aquela unidade consumidora".

Hospitais

O Corpo de Bombeiros de Teresina já contabiliza dez pedidos de hospitais e clínicas que foram abastecidos com a ajuda dos carros dos bombeiros para prejudicar os atendimentos médicos. Os bombeiros informaram que o batalhão só conseguiu liberar, emergencialmente, apenas um carro para levar água para atender aos pedidos prioritários ocorridos em toda Teresina.
O Corpo de Bombeiros coletou água da Estação de Bombeamento da Agespisa, localizada na zona Leste de Teresina, e também em uma adutora localizada próximo ao aeroporto Petrônio Portela, na zona norte.
A Manaus Ambiental, por meio de sua assessoria, informa que o abastecimento de água no bairro, adjacências e bairros da zona norte será interrompido até o final do trabalho da equipe deslocada.
[ i ]Em Manaus, adutora rompe e bairros ficam sem água limpa.
Manaus - Móveis, eletrodomésticos e objetos pessoais contabilizam alguns dos prejuízos das dezenas de moradores do Beco Travessa Nova, próximo à Rua Matos Areosa, bairro Compensa II, zona oeste de Manaus, onde uma adutora de 800 milímetros rompeu por volta das 7h30 da manhã desta terça-feira (15).
A Manaus Ambiental, por meio de sua assessoria, informou que o abastecimento de água no bairro, adjacências e bairros da zona norte será interrompido até o final do trabalho da equipe deslocada.
A concessionária também afirmou que o trabalho de reparo não irá parar até que seja concluído, haverá também o ressarcimento para todas as vítimas que apresentarem quaisquer danos à empresa e o levantamento dos motivos que fizeram com que a adutora, de 2008 e considerada nova pela Manaus Ambiental, tenha rompido. A assessoria do órgão ainda não tem data definida para apresentar este estudo.
A pastora Érica Ferreira, 31, acredita que a Manaus Ambiental cumprirá com a indenização mesmo ainda não tendo recebido nenhum funcionário da empresa em sua casa.
“No começo parecia uma coisa simples, e depois vem com força, parecendo um tsunami, derrubando muros, virando carros”, descreveu a pastora. “Agora a gente espera que venha alguém falar com a gente, porque eles só fazem foto ali do lado de fora”.
O mesmo sentimento é compartilhado pela auxiliar de almoxarifado, Maria da Silva e Souza, 49, que teve sua casa atingida em todos os cômodos.
A auxiliar foi avisada no trabalho e voltou imediatamente para sua residência, pois conforme relatou, havia duas crianças dormindo no local que não acordaram na hora do acidente.
O prefeito Arthur Neto disse que a Manaus Ambiental terá que se adequar ao padrão de sua administração assumindo suas responsabilidades perante a população.
“Isso me deixa de mau humor e estaria péssimo se houvesse alguma vítima fatal. Já falei que quero que a empresa faça revisão em suas tubulações do sistema. Quero que em quatro anos de administração a única surpresa seja essa de hoje”, disse Arthur.
O prefeito reafirmou o projeto que visa sanar o problema de abastecimento das zonas norte e leste da cidade em parceria com o Governo Estadual: o Programa Água para Manaus (Proama).
Além disso, Arthur destacou que solicitou junto à concessionária que a empresa custeie hotel e alimentação aos moradores que tiveram suas residências atingidas com o rompimento da adutora.
Por telefone, a assessoria do órgão disse que a estação voltará a funcionar às 15h, desta terça, restabelecendo o fornecimento de água de 15% das localidades atingidas. A Manaus Ambiental afirmou que a normalização total do sistema ocorrerá às 8h de quarta-feira (16).

by d24am.com


Manaus Ambiental fará um balanço no sistema de águas da cidade após rompimentos

Segundo o presidente da Manaus Ambiental, a empresa possui um sistema de controle operacional, que monitora as tubulações da cidade e informa quando há um problema em alguma adutora


Manaus, AM, 22 de Março de 2013
BRUNA SOUZA




Até o fim da tarde 90% do fornecimento de água deve ser restabelecido e o trânsito na via liberado (Luiz Vasconcelos)


A Manaus Ambiental vai realizar, a partir desta sexta-feira (22), um balanço no sistema de abastecimento de água após o registro de dois rompimentos de adutoras em menos de uma semana na cidade de Manaus. O levantamento atende a uma solicitação do prefeito Artur Neto.

"O prefeito Artur Virgílio Neto solicitou um balanço das adutoras da cidade e nós temos um sistema de controle operacional, que monitora a cidade inteira de forma online então nós sabemos quando há algum problema nas adutoras. Vamos analisar ponto a ponto de todas as adutoras da cidade’’, relatou o presidente da Manaus Ambiental Alexandre Bianchini.

Rompimento

Aproximadamente 300 mil pessoas das Zonas Oeste e Norte ficaram sem água desde a tarde de quinta-feira (21) com orompimento de uma adutora, na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, e a previsão é que até o fim da tarde desta sexta-feira (22) 90% da população tenha o abastecimento restabelecido e o restante até o início da manhã de sábado (23).

Seis famílias e três estabelecimentos comerciais foram atingidos e tiveram prejuízos materiais e estruturais em decorrência de uma queda de energia que originou o rompimento. Uma família foi retirada do local e alojada no Hotel Central, localizado no centro da cidade, até que funcionários da concessionária de água realizem a limpeza da residência.

Segundo o presidente da Manaus Ambiental, cerca de cinquenta homens trabalharam durante a madrugada na troca das tubulações da adutora que funcionava há pelo menos 30 anos. Equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) realizam a limpeza dos entulhos e retirada do barro acumulado nas ruas adjacentes, sarjetas e bueiros.

Questionado sobre o tempo de vida útil das adutoras, Bianchini esclareceu que cada adutora pode durar cerca de 70 anos e que a empresa faz a manutenção por meio de um sistema que capta qualquer problema apresentados durante o funcionamento do abastecimento. Ainda segundo ele, quando houve o problema na adutora instantaneamente o sistema parou e alertou o monitoramento e isso fez com que a empresa não religasse o abastecimento quando a energia voltou, diminuindo assim os prejuízos na área.

Funcionamento

Sete mil litros de água correm por segundo na tubulação, a partir do rompimento da energia a força da água muda e causam dois efeitos, a primeira é a subpressão, onde ocorre a sucção dentro dos canos. A segunda acontece após essa água perder a força e o movimento da água gera uma força brusca que entra em atrito com a estrutura da adutora, ocasionando o rompimento.

Prejuízos

O subtenente Gilmar Paixão do Exército Brasileiro pertence a uma das famílias prejudicadas com o rompimento da adutora. Segundo ele, a esposa de 42 anos e a filha de 12 estavam na casa na hora do incidente e não conseguiram salvar os pertences da famílias, entre eles o sofá, a estante e os móveis de MDF pois foram tomados pela água e pelo barro que invadiu a casa. A máquina de lavar que estava na área de serviço da casa foi parar depois de vinte metros, no portão da residência que quebrou ao meio com a força da água.

Alexandre Bianchini informou que todos os prejuízos serão ressarcidos e ainda nesta sexta-feira uma equipe jurídica e de atendentes comerciais começam a fazer o levantamento das famílias e dos estabelecimentos comerciais como o Porão do Alemão que teve o desabamento do muro do estacionamento, a empresa Jorpam do ramo de transporte e mudanças, com a queda do muro e da parede, perdendo diversas caixas de equipamentos que estavam armazenadas no depósito e também alguns equipamentos da Pizzaria Carluccio.




Trânsito

O trânsito em uma das mãos da avenida Coronel Teixeira foi interditado, sentido centro-bairro, e deve ser restabelecido até o fim da tarde após o recapeamento da rua.

Uma equipe do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) orienta os motoristas de veículos de pequeno porte para pegarem á esquerda da rua Manoel Nascimento e a direita na rua Agostinho Pereira, retornando para a avenida Coronel Teixeira após a Pizzaria Carluccio.

Grande rompimento


Um rompimento em uma adutora, com capacidade de 800 milímetros, localizada na rua Matos Areosa com a rua das Flores, no bairro compensa II, Zona Oeste, foi registrada no dia 15 de janeiro afetando mais de 125 famílias. Casas e carros foram atingidos pela água, entulhos foram parar dentro das residências e o asfalto da via cedeu. Três veículos foram arrastados pela ladeira da rua até parar em frente às residências.

Na ocasião, o prefeito de Manaus esteve no local e afirmou que a prevenção era a palavra de ordem para se evitar que acidentes como estes se repetissem e que a missão da Prefeitura agora era fiscalizar o pleno funcionamento do abastecimento de águas na cidade.

by Uol

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo