Tragédia de Santa Maria – Suspeita de adulteração de provas levou polícia a pedir prisões


Por Sérgio Roxo e Flávio Ilha, no Globo, com G1 e Agência RBS:
O empresário Mauro Hoffmann, um dos proprietários da boate Kiss que estava foragido, se entregou à polícia na tarde desta segunda-feira, segundo informações da Agência RBS. Ele foi à delegacia de Polícia de Santa Maria para prestar depoimento e esclarecimentos ao delegado Marcelo Arigony. Hoffman tinha a prisão preventiva decretada desde domingo. Mais cedo, já haviam sido presas outras três pessoas investigadas pelo incêndio que deixou 231 mortos. Logo após a chegada de Hoffmann, o advogado criminalista Marios Cipriane compareceu ao local, mas não quis dar entrevista à imprensa. Segundo o advogado, o empresário estava sumido porque estaria enfrentando problemas de saúde devido à inalação de fumaça tóxica. Além de Hoffmann, foram detidos outro sócio da Kiss Elissandro Sphor, conhecido como Kiko, o vocalista da banda Gurazida Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos, e Luciano Bonila, que cuida da montagem do palco.
A suspeita de que os donos da boate Kiss e os integrantes da banda Gurizada Fandangueira adulteraram provas levou a Polícia Civil a pedir a prisão dos quatro envolvidos na tragédia. De acordo com a promotora Waleska Agostini, que se manifestou favorável às prisões, durante os depoimentos de testemunhas colhidos pelo polícia surgiram relatos de que os proprietários da casa, Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann, teriam dado ordens para mexer nas imagens colhidas pelas câmeras do circuito interno e na caixa registradora.
A Polícia Civil foi informada que os sistema de monitoramento da boate não estava funcionando há cerca de dois ou três meses. As imagens poderiam indicar, por exemplo, se os seguranças da casa realmente impediram a saída dos clientes quando começou o fogo. A caixa registradora mostraria quantas pessoas de fato estavam no local. A capacidade era de mil lugares, mas há suspeita de superlotação. Segundo o chefe de Polícia Civil do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, um mandado de busca e apreensão foi emitido para que sejam recolhidas as imagens do circuito de câmeras do interior da boate.
Os dois integrantes da banda presos também teriam poder para adulterar provas. Segundo a promotora, era Marcelo quem dava a ordem para Luciano disparar o artefato pirotécnico que deu origem ao incêndio. As prisões foram decretadas pelo juiz de plantão, Régis Bertolini, ainda no domingo, e valem por cinco dias, podendo ser renovadas por outros cinco. “Inicialmente o crime seria homicídio culposo (sem intenção). Mas se surgirem provas de que houve omissão podemos mudar para dolo (intenção) eventual”, disse o promotor Joel Oliveira Dutra, que também acompanha o caso.
Os três primeiros detidos não estavam em casa no momento da prisão. A polícia precisou fazer diligências para encontrá-los. De acordo com informações do jornal “Zero Hora”, o empresário Elissandro Sphor foi inicialmente atendido por intoxicação em Santa Maria. No entanto, segundo o advogado Jader Marques, Kiko temia permanecer na cidade e buscou atendimento em Cruz Alta, onde foi encontrado.
(…)
O delegado Marcelo Arigony disse, nesta segunda-feira, que já foram tomados cerca de 20 depoimentos. Segundo ele, a polícia vai verificar se a perícia confirma a tese que se tem até o momento: a de que o incêndio começou com um sinalizador e o extintor acionado para apagar as chamas falhou. Outro fator que teria contribuído para o alto número de mortos seria o de que a porta de emergência não teria dado vazão para a saída dos jovens.
Na manhã desta segunda-feira, a perícia na casa noturna foi retomada. Os técnicos iniciaram os trabalhos na boate Kiss por volta de 7h30m. Eles recolheram objetos, como sapatos e celulares, que haviam sido deixados por vítimas e sobreviventes na entrada do estabelecimento. Os objetos foram colocados em um saco e levados pra dentro da boate.
(…)
Por Reinaldo Azevedo
Deixe o seu comentário
Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.
» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA
 
 

7 Comentários

  1. Anonimo
     - 
    28/01/2013 às 17:54
    SE QUISEREM UMA AJUDA DE MINAS GERAIS,
    CONVERSEM CO O AÉCIO E O ANASTASIA:
    .
    Após a tragédia do Canecão Mineiro, a fiscalização para liberar um alvará de funcionamento de uma casa de show em Minas Gerais agora, é bastante rígida, segundo os bombeiros. Eles garantem que a legislação mudou para todo o estado depois do incêndio que matou sete pessoas morreram e feriu 200.
    .
    Até 2001, cada município tinha suas próprias regras com relação à segurança contra incêndios. Agora, a lei é única e vale para todo o Estado. É o Corpo de Bombeiros quem vistoria as casas de shows e aprova os projetos. A licença dura três anos. Após esse período, o proprietário precisa renovar o documento. A preocupação principal é com as saídas de emergência.
    .
    Segundo a legislação em Minas Gerais, não é permitido o uso de isolamentos acústicos que sejam inflamáveis. O Corpo de Bombeiros recebe também muitas denúncias de estabelecimentos que não atendem às normas de prevenção a incêndio. O local é vistoriado e pode até perder o alvará de funcionamento.
  2. Adilson Minossi
     - 
    28/01/2013 às 17:49
    Reinaldo, repasso pra você e teus leitores o que li hoje no blog do jorn. Vitor Vieira (Videversus) lá de Porto Alegre. Leiam e vejam se não é assim em todo o Brasil….
    Associação de Bombeiros de Pelotas (RS) está fazendo uma grave denúncia
    28 Jan 2013 09:19 AM
    A Associação dos Bombeiros de Pelotas está fazendo uma grave denúncia que precisa ser recebido com toda atenção. Os bombeiros denunciam que a situação na cidade é “degradante”. E afirmam: “Donos de casas noturnas, festas e ou eventos públicos usam jeitinhos para driblar a legislação de prevenção”. E mais, os bombeiros afirmam que esses empresários recebem a ajuda de vereadores para conseguir a liberação de alvarás junto ao Corpo de Bombeiros. Agora, o mais grave: eles avisam que militares, que cumprem a legislação, são retirados da fiscalização pelo Comandante, pois “podem comprometer a tranquilidade do seu reinado”. Resumindo, eles afirmam: “Não, Pelotas não está cumprindo a legislação, pois o prefeito e o comandante do Corpo de Bomberiros simplesmente não se comunicam, não há um trabalho em conjunto para resolver esses problemas, deixando completamente ao acaso a prevenção contra incêndios em Pelotas”. E finalizando, os bombeiros de Pelotas avisam: “uma tragédia local, com certeza, irá acontecer, é só saber a data”. Pelotas, assim como Santa Maria, é um grande centro universitário, reunindo estudantes de todo o Rio Grande do Sul, de outros Estados e do Exterior.
  3. porcaz
     - 
    28/01/2013 às 17:14
    Rapaz, estive dando um giro pela VEJA BH e fiquei extremamente surpreso. A cidade tem mais de 20 casas noturnas com capacidade para mais de 1.000/1.500 pessoas. Fiquei impressionado, eu que não frequento a noite da cidade já faz tempo. São shows, apresentações de bandas, duos, trios, a coisa pega, é o escambau do ziriguidum. Eu fico imaginando, Deus meu, as reais condições de instalações elétricas, áreas de escape, saídas de emergência,enfim,do que deveria ser obrigatório e regiamente fiscalizado e nós sabemos que não é. E ainda tem os botecos, é, BH é a capital mundial dos botecos, centenas, centenas e centenas deles, muitos enormes, sofisticados, cheios de madeiras, palquinhos, áreas vips,só Deus, não tem outra solução…..
  4. DuraLexSedLex
     - 
    28/01/2013 às 16:52
    Caríssimo.
    Ninguem a estas alturas do campeonato está sem orientação de bons advogados. Vão querer que assumam o dolo eventual, com depoimentos desastrados? O dolo eventual deverá ser deduzido e prezumido por fatos e depoimentos de inúmeras testemunhas.
    A imperícia, imprudência e negligência em se tratando de “já fizemos isso inumeras vezes, sem que nada errado acontecesse”, é o bastante para demonstrar que assumiram o risco (o “sem que nada errado acontecesse” prezume que poderia ocorrer.).
    “Artistas”, vocalistas, instrumentistas, não são só “entretenimento”. Devem respeito ao público pagante. Não podem, não devem jamais considerarem-se impunes,por não terem sido flaglados na primeira vez que fazem coisas erradas. Onde a moralidade?
    Vamos ter mais “cesares batistis” na terra de Genro?
  5. Marcos F
     - 
    28/01/2013 às 16:50
    Deus me proteja da Justiça!
    A Preventiva é de só 5 dias? prorrogáveis por mais … cinco dias?
    Ê país durão com os criminosos! “Faça Humor …”, o programa cômico da Globo nos ’70, era mais sério.
    Os criminosos tiveram tempo para levar os computadores e o caixa … Haja!
  6. Anonimo
     - 
    28/01/2013 às 16:46
    deu na internet…
    ,
    “Para Cirineo Anversa, de 74 anos e morador de uma cidade próxima a Santa Maria, é inexplicável que ninguém tenha impedido a casa noturna de funcionar sem um plano contra incêndio.
    “Eu fico admirado. Lá na lavoura, se você faz um armazém, os bombeiros vão lá ver se tem extintor, mangueira de incêndio, tudo certinho. E um clube como esse, que entra 1.500 pessoas, deixam funcionar desse jeito, com porta estreita para sair, sem extintor funcionando. Era isso que eles deviam olhar”, apontou o aposentado.”
    .
    é o brasilzeco, da corrupção desenfreada e da perseguição ao trabalhador honesto, decente e de bem (se for produtor rural, então….coitado!)
  7. tá bom!
     - 
    28/01/2013 às 16:36
    Pronto começou o show de pirotecnia dos politicos para a opiniao publica!
    Vale lembrar que, “so se compra, aquilo que esta a venda!”!!

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo