Psicoterapeuta responde dúvidas sobre obsessão em 'Amores que Matam'



Apesar de o amor ser um sentimento que se atribui diversos significados --fraternidade, carinho, erotismo--,
 "Amores que Matam" responde dúvidas sobre o que poderia ser considerado um "desamor" --ciúme, dependência, obsessão.
Divulgação
Por que as relações se desgastam a ponto de se tornarem prejudiciais?
Por que as relações se desgastam a ponto de se tornarem prejudiciais?
Segundo a psicoterapeuta Patricia Faur, autora do livro, "trata-se de uma sensação que tem muito a ver com o abandono, o vazio, o medo e com um nível de desamparo que leva muitas pessoas a se apegarem desesperadamente a alguém, sem se importar com quem nem de que modo".
Com o subtítulo "Quando um Relacionamento Inadequado Pode Ser Tão Perigoso Quanto Usar uma Droga", Faur reúne estudos sobre codependência e estresse conjugal e trata dos relacionamentos que se transformam em violência física e psicológica.
"Existem relações tão tóxicas quanto usar uma droga", escreve a autora. "Relações que acarretam dor e sofrimento e das quais não se pode sair, apesar do estrago que causam".
Com exemplos de casos notórios, o texto procura fazer com que o leitor consiga perceber como alguns tipos de amor podem colocar em risco a saúde e como recuperar a autoestima.
Patricia Faur é psicóloga especializada em dependências afetivas. Publicado originalmente em 2007, "Amores que Matam" acaba de chegar ao Brasil em formato de bolso pela editora L&PM.Leia um trecho.
*
"Amores que Matam"
Autor: Patrícia Faur
Editora: L&PM Pocket
Páginas: 192
Quanto: R$ 13,90 (preço promocional*)
Onde comprar: pelo telefone 0800-140090 ou pelo site da Livraria da Folha

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo