Ex-membro do IRA que apontou chefe de partido político como mandante de crimes é encontrada morta


                                                                                                                   Reprodução/Daily Mail
  • Dolours Price, 61, ex-integrante do IRA, foi encontrada morta nesta semana em Dublin, na Irlanda
    Dolours Price, 61, ex-integrante do IRA, foi encontrada morta nesta semana em Dublin, na Irlanda
Uma ex-integrante do IRA (Exército Republicano Irlandês) foi encontrada morta em sua casa em Dublin, na Irlanda, na última quinta-feira (24). As informações são do jornal "Daily Mail".
Dolours Price, 61, era uma conhecida ex-integrante do grupo paramilitar católico e havia denunciado em 2012 que Gerry Adams, líder do partido político Sinn Fein, era um dos chefes do grupo e havia ordenado mortes e atentados durante a década de 1970.
A polícia suspeita que a morte de Dolours tenha sido causada por uma overdose de drogas. Familiares disseram que a morte não está sendo tratada como suspeita.
Em entrevistas, a ex-integrante assumiu sua participação em atentados, entre eles, um sequestro em Belfast que terminou com a morte de uma dezena de suspeitos de serem informantes. Eles foram queimados e enterrados em covas sem identificação. Segundo Dolours, a ação foi comandada por Adams, que nega as acusações.
Outra ação que ela atribuiu a Adams, dessa vez em entrevista ao jornal britânico "The Telegraph", era o ataque a bomba em 9 de março de 1973, em Londres. Duas bombas foram detonadas, ferindo mais de 200 pessoas.
Dolours também afirmava ter participado do sequestro de Jean McConville, em 1972, mãe de dez filhos e suspeita de passar segredos do grupo a tropas britânicas. Segundo ela, Jean foi entregue a militantes do IRA que eram os responsáveis pelas execuções a mando de Adams. O corpo de Jean só foi encontrado três décadas depois.
Ao jornal "Sunday Telegraph", em 2012, ela disse que até a descoberta do corpo de Jean não sabia o que tinha acontecido com ela.
Dolours e seu grupo foram julgados e condenados à prisão perpétua em 1981 pela participação nos atentados realizados pelo IRA. Ela foi solta oito anos depois por sofrer de uma desordem alimentar.

by Uol

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PALETES E CAIXOTES DE MADEIRA NA SUA CASA JÁ!

Reencarnação e Alma dos Animais por Chico Xavier

A flor mais rara do mundo