sábado, 24 de dezembro de 2011

Aos meus pais, avós e bisavó....by Deise


 

O presidente de Cuba, Raúl Castro, anunciou nesta sexta-feira (23/12) a libertação de 2.900 presos nos próximos dias “por razões humanitárias”. Entre os anistiados estão condenados por delitos contra “a segurança do Estado” que tiverem cumprido uma parte da pena sob boa conduta.
“Entre estes (anistiados) se encontram mulheres, pessoas doentes, pessoas com mais de 60 anos de idade e também jovens que elevaram seu nível cultural e as possibilidades de reinserção social”, afirmou Castro em discurso.
O presidente ressaltou que ficarão de fora do benefício os condenados por espionagem, terrorismo, assassinato, homicídio, tráfico de drogas, pederastia com violência, violação e corrupção de menores e assalto a residência habitada.
Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Presidente cubano discursou no ParlamentoDe acordo com Castro, serão libertados 86 cidadãos estrangeiros, de 25 países, entre eles 13 mulheres. A condição para a soltura é que seus países de origem aceitem a repatriação.
Em seu discurso, proferido no Parlamento, o presidente cubano afirmou que a anistia atende pedidos dos familiares dos presos e de diversas instituições religiosas.
O indulto de Natal em massa também levou em conta, segundo ele, a proximidade da visita do papa Bento 16 ao país, no primeiro semestre do ano que vem, e o aniversário de 400 anos da data em que foi encontrada a Virgem de la Caridade del Cobre, padroeira de Cuba. Ele considera a decisão “uma mostra a mais da generosidade e da força da revolução”.
Será a segunda visita de um pontífice à ilha socialista. Em 1998, Cuba recebeu o papa João Paulo 2º.
Reforma migratória
Castro não anunciou a esperada reforma migratória, que vinha sendo alvo de especulações na mídia cubana. No entanto, diante dos 600 deputados, ele reafirmou a vontade de eliminar as restrições de viagens para os cubanos – umas das reformas anunciadas em agosto passado que mais causou alvoroço na população. Muitos cubanos têm parentes vivendo nos Estados Unidos, e as tentativas de sair da ilha têm causado graves crises políticas e sociais nas últimas décadas.
O presidente garantiu que a reforma, em processo de “reformulação”, será levada até o fim paulatinamente. “Não são poucos os que consideram urgente a aplicação de uma nova política migratória, esquecendo-se das circunstâncias excepcionais que vive Cuba”, afirmou. Havana acusa os EUA de querer desestabilizar o regime cubano incentivando a imigração massiva de habitantes da ilha.
O governo vem tocando um profundo processo de reformas sobre o modelo econômico socialista com instrumentos de mercado. No entanto, é a reforma migratória a mais urgente do ponto de vista da população. Ela permitiria que os cubanos que queiram deixar o país, e os que saíram e agora querem voltar, não necessitassem de permissão. A autorização para viajar para o exterior percorre um longo processo burocrático e chega a custar 500 dólares.
As proibições de viagens têm causado graves conflitos nos últimos anos com o governo dos EUA – onde vive a maior comunidade de exilados cubanos.



Fidel diz que acha "graça" de especulações sobre sua morte


10 de setembro de 2011

O ex-presidente cubano Fidel Castro disse que acha "graça" das pessoas que especulam sobre sua morte e ironizou a "importância" que o mundo lhe dá, segundo uma gravação de voz transmitida nesta sexta-feira pela televisão estatal venezuelana. Fidel explicou que nos últimos dois meses deixou de escrever suas frequentes "Reflexões" porque "não gosta de perder tempo" e está trabalhando em coisas mais "importantes" e "úteis".
Fidel conversou sobre estes e outros temas com o jornalista venezuelano Mario Silva, em um encontro que, segundo o comunicador, aconteceu no último dia 6 em Havana. Além do áudio, foram divulgadas fotografias nas quais o ex-líder cubano é visto sentado, comendo e falando com Silva. "Acho graça desses que se prestam a fazer augúrios, como se para mim fosse uma má notícia morrer", comentou Fidel.
Momentos antes, o ex-líder cubano respondeu com uma piada ao comentário de Silva sobre os rumores de que teria sofrido um derrame cerebral. "Não me diga... A mim não disseram nada", ironizou.
As declarações servem para desmentir os rumores que proliferaram na semana passada sobre o estado de saúde de Fidel, alimentados pelo fato de o ex-líder não ter escrito artigos de suas chamadas "Reflexões" há mais de dois meses, além de não ser visto em público desde abril. "Escrevi bastante e penso em voltar a escrever, mas agora estou trabalhando em coisas que me parecem muito importantes, em coisas de interesse para as pessoas, coisas que sejam úteis", indicou.


Fidel em foto de 7 de julho de 2010  teria visitado o Centro Nacional de Pesquisas Científicas de Havana (AFP)
Dois blogs de jornalistas cubanos divulgaram no último sábado fotos de Fidel Castro atribuídas a uma recente visita ao Centro Nacional de Pesquisas Científicas de Havana. Se confirmada, será sua primeira aparição pública desde 2006. Até então, eram divulgadas apenas fotos em encontros privados com algumas personalidades.
O passeio teria acontecido na última quarta-feira. Vestido com o tradicional agasalho esportivo azul e branco, Fidel conversou com os funcionários do instituto que ele mesmo fundou, em 1965. Segundo um dos sites, o líder, de 83 anos, “está magro, mas bem e, segundo nosso diretor, ele está muito bem mentalmente. Ele parou, cumprimentou, mandou beijos.”
A aparição recente não foi confirmada por nenhum meio oficial cubano.




by Deise


Eu faço parte deste seleto grupo, que tem acredita estar Fidel morto desde que Raul assumiu. Deixou algumas coisas gravadas, escritas e mantem a ideia de que ainda está no páreo. As mudanças foram ocorrendo, e aos poucos a população não só de Cuba vai se habituando as inovações, muitas louvaveis. Como a noticia da libertação de 3 mil pessoas. Eu quando acreditei que Fidel morreria fiquei oriçada demais para ir a Cuba, e viver de perto a comoção que seria, se a noticia vazasse naquele momento.
Hoje se eu soubesse da morte de Fidel, nao teria mais a curiosidade e o desejo de viver um momento único na historia da população Cubana e do mundo.
Na matéria de setembro, o comunicador afirma que Fidel fez refeiçoes e pelo que induz ele passou horas com o Ditador. Porém, nenhuma foto acompanha a materia.
A comparação das tres fotos é inevitavel.

Ex-presidente do STF critica liminar que bloqueou investigações do CNJ





by Estadão
A crise no Judiciário não opõe apenas a corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, e as associações representativas de juízes. Ministro do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente da Corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Gilmar Mendes criticou ontem as decisões isoladas tomadas por integrantes do Supremo que estancaram as ações investigativas da corregedoria nos Estados.
Em entrevista ao Estado, Mendes afirmou que é necessário disciplinar a concessão de liminares por integrantes da Corte no último dia de trabalho antes do recesso do Judiciário. 'As soluções nas liminares no final do ano são atípicas e heterodoxas', criticou Mendes. 'É uma questão de ordem que precisamos discutir.'
Na segunda-feira passada, último dia de funcionamento do STF neste ano, os ministros Marco Aurélio Mello e Ricardo Lewandowski atenderam a pedidos de associações de magistrados e deram liminares que levaram à suspensão de investigações do CNJ. Agora, somente em fevereiro do ano que vem, quando o Supremo voltar do recesso, o relator do caso, Joaquim Barbosa, voltará a examinar a questão. A liminar atende a um pedido de associações de magistrados.
Na quarta-feira, o jornal Folha de S.Paulo mostrou que Lewandowski havia recebido pagamentos que estariam sendo investigados pela corregedoria do CNJ quando ele ainda fazia parte do TJ do Estado de São Paulo.
A informação colocou o ministro sob suspeição para analisar o pedido de liminar, já que a devassa no tribunal paulista havia começado em novembro. Cezar Peluso, presidente do STF, defendeu a concessão da liminar e, em nota, atacou o CNJ sugerindo que magistrados haviam tido seus sigilos quebrados.
Como resposta, anteontem, a corregedora Eliana Calmon disse que por trás da crise está um movimento corporativista para enfraquecer os poderes investigativos do CNJ. Na outra ponta da batalha, as associações de magistrados decidiram pedir formalmente que a corregedora seja investigada por suspeita de quebra de sigilos de juízes.
Plenário. Para Mendes, toda a crise poderia ter sido evitada. 'O plenário (do STF) deveria ter decidido isso (os pedidos de liminares). Estava em pauta. Somente um fato superveniente justificaria a concessão da liminar (pelo relator). Criou-se esse clima emocional em torno do tema', afirmou Mendes. De acordo com o ministro, liminares em ações diretas de inconstitucionalidade somente devem ser concedidas pelo relator em situações de extrema urgência, ainda mais no último dia de funcionamento do Judiciário.
'Temos de encerrar com essa prática. Se poderia ter sido discutida em plenário, deveria ter sido discutida em plenário', disse Gilmar Mendes. 'Que o relator suscite a urgência e peça ao presidente que coloque (em votação no plenário)', acrescentou. 'Se o assunto tivesse sido resolvido pelo plenário, 11 ministros teriam participado da decisão e não apenas um, o relator, como ocorreu no episódio.'
Mendes lamenta a falta de diálogo entre o CNJ e o STF, 'que compartilham o mesmo presidente' - atualmente, Cezar Peluso. Para o ex-presidente do Supremo, se houvesse mais diálogo, não seria necessária a judicialização do debate. 'É evidente que está faltando o mínimo de diálogo, que poderia levar a soluções harmoniosas', disse. Só nesta semana, por exemplo, o Supremo divulgou três decisões suspendendo atos do CNJ.
Segundo o ministro, as associações representativas de juízes foram parceiras no passado, na consolidação do CNJ. 'É importante que elas entendam que têm uma participação importante na consolidação do CNJ e nas políticas institucionais do conselho', afirmou.
Mendes disse que no episódio ocorreu uma série de equívocos e que os ânimos se acirraram. 'Houve um quadro de certa emocionalização', afirmou. 'As posições se radicalizaram de tal maneira que levaram a esse resultado', opinou.
De acordo com a corregedora Eliana Calmon, Cezar Peluso e Ricardo Lewandowski não são investigados pelo CNJ. Ela negou que tenha ocorrido quebra de sigilos de juízes. O presidente do STF também integrou o TJ de São Paulo. Segundo informações divulgadas por ele próprio, ele chegou a receber até R$ 700 mil de passivo trabalhista.
Gilmar Mendes disse que não acredita que os colegas tenham praticado irregularidades em relação aos pagamentos. 'Isso não tem o menor sentido.'


Para os que seguem a linha...


Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor.
Um é a sombra do outro." 

Carl Gustav Jung



Enquanto isso... no País da esbórnia, a noite foi de não dormir, uma vez que ontem à tarde foram emitidos 45 mandados de prisão no litoral do Paraná. Fiquei sabendo por que familiares vieram até mim e acabei indo dormir às 4h da manha, tentando ajudar algumas famílias com orientação e indicando advogado. Não pude deixar de perceber a data da operação. Deve ser este o sentimento natalino que norteia as Delegacias de Policia. Agir em surdina, esperar para dar um bote numa data que se para mim é um dia qualquer, para outros é feito de toda uma expectativa. 45 mandados são muita coisa. É coisa de quem não sabe porcaria alguma, não tem prova alguma, certeza nula. E ficam atirando para todos os lados como uma metralhadora desgovernada. E como sabemos que não há criminoso algum alguém pagará o pato desta operação. Ela não pode aparecer de forma inútil sem justificativa de custo. Vamos ver qual o desgraçado da vez. 45 mandados é um numero bem expressivo, para que a PC, não tenha realizado algo antes. Não, de proposito fizeram na véspera do natal, onde esta tudo trancado. Alguns eu pude ajudar, impossível ajudar a todos, porque evidentemente nao os conheço. Conheço os da vizinhança. Com certeza os presídios não estão cheios que chega de USUARIOS. E a inoperância anual da PC, tem que ser marcada de alguma forma. Mesmo destruindo mais famílias e mais pessoas. Me indigno com isso por dois fatores que nao posso deixar de citar: em quatro anos, na cidade de Matinhos, litoral do Paraná composto e apenas três praias: matinhos, Pontal do paraná e Guaratuba, dois, eu disse DOIS delegados foram presos. Um ha quatro anos, Roberto Fernandes, saiu algemado pela PF da cidade, após invadir meu bar, roubar meu contador de luz e me dar voz de prisão. Disse a ele que caso ele insistisse na insanidade de me prender, ele teria um grande problema. Ele teria que me matar na Delegacia durante a noite, porque eu sairia de lá e lascaria com ele. Ele se fez de leitão e nao me prendeu. Em 30 dias, estava nos jornais da cidade: o delegado, Roberto Fernandes, o superintendente Roger Gallotti e o nada na época, Getúlio Lisboa, outro metidinho, que estava armado dentro de meu estabelecimento e sequer tinha ainda passado no concurso da PC, porque era e deve continuar um burro e só passou no concurso após 6 tentativas foram presos, algemados e levados pela PF, por estarem extorquindo os hackers da Operação.com da PF. A prisão na época foi realizada pelo Delegado Federal Fernando Franceschini. E o segundo Delegado preso, Inocêncio Belo, que assumiu no lugar do lacaio numero 1, foi preso e solto em agosto passado. Não sei qual das situações me causa mais vergonha e embrulho: SE A FALTA DE DECENCIA DOS chamados HOMENS DA LEI, se os magistrados que soltaram estas tranqueiras, para que continuem na ativa recebendo seus 15 mil reais mensais, ou se o que mais me indigna e a tentativa tacanha de mostrar que fazem alguma coisa destruindo a vida de 45 pessoas em uma paulada só. Não há motivos para festejar o natal, quando olho em volta e vejo o tamanho do caos. Quando vejo a destruição. Aos 51 anos, dá licença: não será um dia de festa mundial, que me fará ver o que não existe, e tudo se tornará em minha vida um grande carnaval e uma grande jogada vil. Sou pagã. Festejo o yule. E este ano, em solidariedade a todos que de alguma forma sofreram e sofrem algum tipo de abuso, não haverá festejos. Não na minha casa. Natal deveria ser amor, família, confraternização. Se isso não existe ou não acontece não ha por que. E sinceramente, não vejo absolutamente no atual quadro politico e social do País, motivos para comemorações. Os únicos a festejarem são os comerciantes, cujos lucros aumentam, os politicos em férias dando risada da cara dos tolos, em suas mansões e iates pagos com nosso dinheiro, os corruptos que apesar de mais uma ano de falcatruas, estão brindando o Natal com certeza com Chandon, antes de irem para a missa do Galo com suas familías, os assassinos legalizados que se escondem atrás de siglas, coorporações e secretarias de Estado e Municipios, que devem estar se regogizando, jamais na certeza do Cristo que os devem nortear, muito antes a confraternização é regada a muito enxofre na cia do chifrudo. Pregam o consumismo desenfreado, que enriquece ainda mais os ricos, e ferram cada vez mais com os menos favorecidos, que por desejarem uma vida “supostamente” igual se endivida o ano inteiro a fim de competir com o vizinho. E vivem uma vida de comparações, acumulando cada vez mais frustrações. Para darmos presentes, não é necessário o Natal. Temos 364 dias para presentearmos pessoas. Natal é espirito. É sentimento. Sem isso, o Natal se torna igualmente a todos os dias e como todo o resto neste País em derrocada: uma fraude. Do final desta operação, vamos ver quantos “criminosos” serão presos e são de peso. Não sairá nenhum. O Natal terá passado, os numeros serão apresentados, as familias terão seus filhos perdidos. E eu estou passada. by Deise






sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Muita coisa era nãosódiferente. Era muitomelhor ha 50 anos. by Deise

Urgente se faz sabermos onde fica o final da linha. A cada dia mais orgãos, mais siglas, mais secretarias, mais ministérios e não conseguimos jamais chegar ao fim da linha. a espera é dura e o caminho longo. e ai chegamos no final, e voltamos ao começo. Não está mais sendo suportavel, o numero de processos judiciais que cada individuo possui. Nao conheço um, que se nao esta sendo processsado esta processando. E ambos. Precisamos de um novo começo. Ou colocar nos trilhos os caminhos que já temos. É preciso um interventor que consiga estancar processos de destruição fisica, mental e psicologica que ocorre em massa. O interior dos Estados não se furta, porem nas Capitais, os desmandos e os absurdos realizados pelos magistrados, ultrapassam a sanidade. E mantem o Pais num atraso de mil anos. Cujas ferramentas criadas para defesa são ignoradas, inuteis. Totalmente desnecessárias. Em primeiro como exemplo, citaria o maldito Conselho Tutelar, que de ferramenta para inibir maus tratos contra menores, virou ferramenta de acusação e invasão na educação de nossos filhos. Em segundo cito a constituição num todo que vem sendo ignorada ha anos, e chegou no seu apice quando juizes a desprezam, quando inventam moda, como o fato da concessão da AJG. Juizes agora estão exigindo certidão de Detran e Registro de Imoveis para comprovação de pobreza do cidadão. Custo estimado das duas certidoes: R$ 60,00. A lei, juntamente com a constituição Federal, são desprezadas quando advogado preso em flagrante entregando droga para cliente no presidio segue advogando sem algum arranhão. Ameaçando as partes dos processos onde ele é procurador.Corregedorias omissas. Orgãos inoperantes. O juizado Especial, criado com a unica finalidade de desafogar o Forum Central, virou um amontado de documentos, e de onde muito caixa dois é extraido. Pequenas causas com raras excessoes é dinheiro certo. De um lado ou de outro. Já descobri caixas dois de juizes, que sendo titulares do Forum, e titular da Vara Criminal da referida cidade, realizava pessoalmente cerca de 20 audiencias dia, no JEC. O faro jornalistico sempre aguçado...A história que não bate Nao desce redonda. Fica com buracos..E aquilo não fazia o menor sentido. Justamente pelo motivo já dado, pela criaçãoda JEC. Aliado ao fato daquilo que conhecia da postura da Togada, enquanto pessoa. Era ciade pequena. E tudo que nao encontrava nela era interesse humano. E pela sociedade. Levei um ano observando. E um dia li um despacho dela onde me detive no nome da empresa que ela mandava o cidadão depositar na época R$ 300,00 como pena alternativa, opção dele evidentemente de pagar e nao cumprir serviço.Ao olhar a empresa, perguntei onde ficava aquela empresa,uma vez que eu conhecia todas as empresas catadoras de lixo da cidade. E só havia uma. E não era aquela que estava no papel. Não é dificil imaginar, que a conta para depósito, era numa agencia do BB. É mole? Os orgãos, a PF, a corregedoria, todos sabem. Sabe o que aconteceu??? ela se aposentou recentemente, com um salario de causar inveja a qualquer vivente. A policia por sua vez, adora um BO. Sem BO, nao tem TC. Sem tC não tem pena.Sem pena não tem grana...Elementar meu caro Watson... elementar. Logo, o grande lance se chama: Nao aceitar jamais a transação penal. E mandar para Instrução e Julgamento. Vai levar um ano ate chegar a vez de novo, e é o tempo necessário para que os envolvidos reunam dados, testemunhas e provas, e então a pena seja justissima para o "culpado". E outro alerta, uma vez que o assunto é esse:Santa Catarina é o único Estado Brasileiro que NÃO POSSUI DEFENSORIA PUBLICA ESTADUAL.e uma audiencia criminal, na JEC ou não, jamaios poderá ser realizada sem advogados. E principalmente sem a presença do MP.É moda que vem pegando. Se não tiver condições de pagar advogado, na hora, o juiz terá que nomear um.E tudo que acontecer ao contrario, NAO DEVE SER ACEITO.SE O JUDICIARIO INSISTIR NO ERRO, DENUNCIE.Para CORREGEDORIA MP e CORREGEDORIA TRIBUNAL. E se não funcionar mandem para os blogs. Por escrito. Fundamentado. É a única forma quje conheço de ir tirando o controle deles. Porque ninguem mais fica sabendo onde o assunto vai parar. Tenho minhas fontes. E nada, mas nada do que faço, deixo igualmente de repassar. Se sou ameaçada, comunico para varias pessoas. Por escrito tudo, com cópia do que tenho, recebebido. gravado ou fotografado. Nada que falo ao telefone não fica gravado. É a forma que encontrei de ter defesas 24h.É cansativo. Mas conforme o tempo passa deixamos de perceber. Passa a ser automatico. Lembrando sempre que o que não está escrito, jamais foi dito. Esta máxima vale ao contrário também. Por exemplo, se alguem ficar falando que vai se matar, pode dar alibi para quem deseja sua morte. Se tiver escrito então... é leitinho morno na mamadeira. Dá até pra se fazer de leitão. E continuar a mamar deitado. by Deise

                          

                        Corregedora do CNJ, Eliana Calmon, diz
                        que associações de juízes são mentirosas


 

Entenderam porque eu desejo ferrenhamente que a ideia dos malucos que queriam separar o Rio Grande do Sul do restante do pais volte a tona? Isso não tem nada de bairrismo e preconceito. Tem de autodefesa. De sobrevivência. De ter pra onde correr. Fala sério meu irmão. Comprar lixo hospitalar???? Quando este lixo é o terror de todos os municípios? É O LIXO QUE POR LEI TEM QUE SER INCINERADO DIARIAMENTE. E o anormal comprou? Importou bactérias e vírus? Para onde iriam estas toalhas e panos? Para nossos hospitais??? Vendidos por milhões as toneladas de LIXO HOSPITALAR ESTRANGEIRO??? Eu realmente estou no Lost, e não estou conseguindo aceitar. Nós estamos mortos. A teoria é perfeita. Por isso não entendemos mais as sandices. Porque não aceitamos o que possivelmente já aconteceu. Talvez o 2012, seja o ano do anúncio das coisas. Da comunicação. Coisas como esta, simplesmente não tem explicação. Não entendo em nome do que a PF se acha no direito de manter em sigilo o nome dos criminosos. Porque o privilégio??? Nenum brasileiro reles mortal tem isso. O nome é escrachado e e avacalhado. Os politicos entram com processos contra jornalistas e blogueiros em defesa de uma honra que os os acontecimentos e suas ações não permitem defesa. Porque onome destes insanos e criminosos está sendo guardado??? REalmente,são parentes de quem??? Não deve ser do Tiririca... que este é o bobo da corte da vez. Lógico que o nome do insuportável está sendo mantido em segredo. E os motivos são amplamente ÓBVIOS: O cara será linchado se vazar. E para estes cabras, evidentemente, a proteção em peso da policia. O nome sendo resguardado. E ai eu pergunto? Porque não tiveram estes cuidados com a Juíza assassinada? Com o blogueiro ameaçado? Por favor, o ultimo que sair nem apague a luz. Deixemos pelo menos isso. Uma doce vingançazinha para estes escrotos todos pagarem. E não fechem a porta. Finjam. E quem sabe alguém mais chifrudo que eles, resolvam se apoderar igualmente daquilo que é nosso e nos foi tomado. Afinal, ladrão que rouba de ladrão.. A coisa está totalmente fora de controle. O país realmente entrou em colapso. E agora irmão.... só de rifle na mão. E que rifle, depois da campanha do desarmamento? Ou seja, tudo foi feito muito bem pensado. A população está finalmente como eles queriam: enfraquecida, desarmada, vulnerável, empobrecida. Não tem saída. Estou como alguns poucos fazendo minha parte e observando os movimentos. Com a grana de minha passagem guardada e meu passaporte em dia. Na hora certa, com certeza optarei por qualquer outro lugar. Qualquer um serve. Porque estrangeiro não dá palpite na casa alheia. Não é de bom tom. by Deise

Exportador de lixo hospitalar é cearense

Empresário que vendeu lençóis usados de hospitais dos EUA tem nome em sigilo

     
by  ÂNGELA LACERDA / RECIFE
 O Estado de S.Paulo
O dono da empresa Texport Inc., responsável pela exportação de lixo hospitalar dos Estados Unidos, é cearense - assim como o importador Altair Teixeira de Moura, dono do Na Intimidade, empresa com sede em Santa Cruz do Capibaribe, no agreste pernambucano. A revelação foi feita ontem, em entrevista coletiva na sede da Polícia Federal, no Recife.
O exportador, que constituiu sua empresa em 2000 e residiu por algum tempo nos Estados Unidos, tinha apenas dois clientes: a Na Intimidade e uma empresa de seu irmão, em Fortaleza. Sem ter sua identidade divulgada, ele está impedido de deixar o Ceará e teve seu passaporte apreendido pela Polícia Federal.
A PF também realizou buscas na residência do exportador e na empresa e na residência do seu irmão, cujo nome também é mantido em sigilo.
A operação foi realizada anteontem por 30 policiais da PF de Pernambuco e do Ceará. Nela, foram apreendidos documentos, cerca de R$ 320 mil em espécie e lençóis com logomarcas de hospitais norte-americanos - alguns com manchas -, semelhantes aos encontrados nos contêineres retidos pela Receita Federal no Porto de Suape e nas três unidades da Na Intimidade, nos municípios pernambucanos de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru.
O material apreendido no Ceará, com a anuência da Justiça Federal em Pernambuco, também foi apresentado à imprensa durante a entrevista.
Responsabilidade dos EUA. De acordo com o superintendente da Polícia Federal em Pernambuco, Marlon Jefferson de Almeida, a investigação sobre a forma encontrada pelo dono da Texport Inc. para conseguir que o material hospitalar norte-americano fosse remetido para as duas empresas nordestinas compete às autoridades policiais dos Estados Unidos.
"Não nos cabe", afirmou ele, ao informar que a polícia federal norte-americana (FBI) ajudou a polícia brasileira a conseguir informações sobre a Texport Inc.
Conforme o delegado chefe da Delegacia de Combate a Crimes Fazendários, Humberto Freire de Barros, não há em princípio indício de formação de quadrilha. Os crimes caracterizados contra Altair Teixeira de Moura e o dono da Texport Inc. são os de contrabando, crime ambiental e crime contra a saúde pública - pelos quais, se condenados, podem receber uma pena máxima de 11 anos de prisão. 
Análise. As amostras recolhidas na empresa cearense, que também importava o material ilegal, serão encaminhadas para análise no Instituto Nacional de Criminalística (INC). Os laudos das análises realizadas pelo INC nos lençóis recolhidos dos dois contêineres e dos galpões da Na Intimidade comprovaram a presença de sangue e outros fluidos biológicos.
Os dois contêineres com 46 toneladas de tecidos hospitalares, retidos desde os dias 11 e 13 de outubro no Porto de Suape, serão devolvidos para os Estados Unidos em janeiro. Ao final do inquérito policial, as 25 toneladas de lençóis e toalhas encontradas nas três unidades da Na Intimidade, que estão interditadas, serão destruídos. Segundo a PF em Pernambuco, o inquérito deve ser concluído em fevereiro, quando os nomes dos empresários cearenses serão divulgados.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

by Izidoro Azevedo dos Santos (Herbert)

 

A catedral de Florianópolis e o Turismo

Na ação que propus contra o emprego de dinheiro público no restauro da Catedral católica de Florianópolis, há uma participação nebulosa do Ministério de Turismo, que as autoridades judiciárias (Justiça Federal) não quiseram apurar, possivelmente porque vislumbraram maracutaia por detrás da liberação de recursos.
Insisti e a opção do juiz federal (um que foi afastado do cargo, a posteriori, por advocacia administrativa, etc...) foi o julgamento antecipado da lide, deixando de requisitar a documentação correspondente às minhas denúncias.
Pois é: agora a CGU, que eu, à época, também procurei para obter informações e que não se revelou nada eficiente, diz que as coisas estão feias lá naquele mesmo Ministério. Demoraram e apuraram apenas uma pequena parte, podem apostar:


Prejuízo com irregularidades no Turismo

 pode chegar a R$ 67 mi, diz CGU

by BRENO COSTA
A CGU (Controladoria-Geral da União) divulgou nesta quarta-feira o tamanho potencial do rombo aos cofres públicos gerados pela relação descontrolada entre o Ministério do Turismo e entidades sem fins lucrativos: R$ 1 em cada R$ 4 repassados pela pasta para ONGs pode ter sido desviado.
No entanto, apesar de um detalhamento minucioso das fraudes ao longo de mais de 700 páginas, ninguém foi diretamente responsabilizado pelas irregularidades.
Os convênios analisados foram celebrados nas gestões dos últimos três ministros: Pedro Novais, Luiz Barretto e Marta Suplicy.
A auditoria na pasta começou depois de a Polícia Federal prender sete servidores da pasta em agosto, na Operação Voucher. A ação policial foi motivada por um convênio da pasta com uma única entidade, com prejuízo de cerca de R$ 3 milhões.
O valor é irrisório diante dos R$ 67 milhões de potencial prejuízo anunciado pela controladoria, depois de quatro meses de investigação.
O montante é referente a 54 convênios e cinco contratos analisados, num total de R$ 281,8 milhões em verbas públicas.
Para a CGU, o Ministério do Turismo estava, pelo menos até o início da auditoria, "descoordenado". O órgão, contudo, elogia a nova gestão por ter dado acesso total aos documentos solicitados.
Ainda assim, o órgão recomendou que continuem suspensos os convênios firmados com as ONGs que apresentaram problemas.
O foco da auditoria foi os programas de qualificação voltados para a recepção de turistas na Copa-2014.
Apostila para garçons eram baseadas em textos colados da internet, sem citação de fonte e, muitas vezes, sem relação com o tema do "curso".
Para atendentes de bar, por exemplo, dinheiro do Ministério do Turismo repassado para o Instituto Quero-Quero acabou servindo para uma apostila com dicas sobre como evitar a ressaca, com direito a "uma receita judia: uma boa canja de galinha no dia seguinte".
Num guia sobre "cultura brasileira e futebol", a Fundação Universa imprimiu 24 páginas para uma apostila, com oito linhas de texto em cada uma delas.
Em menor escala, também foi analisado o destino dado a verbas para a realização de festas regionais. Em São Domingos do Prata (MG), a prestação de contas foi apresentada com uma falsificação grosseira de uma foto. Um outdoor que nunca existiu foi inserido numa foto.
A investigação da CGU também confirmou irregularidades, apontadas no fim de 2010, em entidades do Distrito Federal que receberam recursos do Turismo por meio de emendas do senador Gim Argello (PTB-DF).


Fonte: FOLHA DE SP

Eu prefiro as do Zafari. O tema familia senpre foi o foco. E vejo um comercial tranquilo, sem afetação, sem apelo de vendas. by Deise

Um Natal Fraterno. É o meu desejo. by Deise

Dos 18 deputados federais que integraram a comissão especial do Código Florestal, em julho deste ano, 13 receberam juntos aproximadamente R$ 6,5 milhões doados por empresas do setor de agronegócio, pecuária e até do ramo de papel e celulose. Submetido à análise desta comissão, o novo código foi aprovado por 13 votos a 5.


Ela alega stress e possivelmente vai ainda ganhar o tratamento psicologico uma vez que é profissional da área da saúde, o que torna tudo mais cruel. Como explicação para ter matado o cachorro a pancada ela diz "que ficou muito nervosa porque o cão tinha feito xixi e cocô no chao". Bem. lembrarei dissoquando fizer algo que exija explicações. usarei o "eu estava nervosa" e deverei ir serelepe para casa. Bem sra. enfermeira, o seu caozinho fez xixi e cocô pela casa, obviamente porque a sra o deixou preso e de forma irresponsavel, "não lhe ensinou a ir ao sanitário, levantar a tampa, segurar o pintinho para nao molhar a tábua, E se sujar a tábua não esquecer de limpar". Ele morreu com seus maus tratos. Caso contrário lhe deixaria o aviso para não bater nele caso ele latisse. Que é natural em cães este barulho. E ele iria latir sempre. Até que a sra. o ensinasse a FALAR. Tola. by Deise



 

TRISTE JUDICIÁRIO -

UM BREVE RETRATO DO STJ 


(*) by Marco Antonio Villa

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) é formado por 33 ministros. Foi criado pela Constituição de 1988. Poucos conhecem ou acompanham sua atuação, pois as atenções nacionais estão concentradas no Supremo Tribunal Federal. No site oficial está escrito que é o tribunal da cidadania. Será?

Um simples passeio pelo site permite obter algumas informações preocupantes.

O tribunal tem 160 veículos, dos quais 112 são automóveis e os restantes 48 são vans, furgões e ônibus. É difícil entender as razões de tantos veículos para um simples tribunal. Mais estranho é o número de funcionários. São 2.741 efetivos.

Muitos, é inegável. Mas o número total é maior ainda. Os terceirizados representam 1.018. Desta forma, um simples tribunal tem 3.759 funcionários, com a média aproximada de mais de uma centena de trabalhadores por ministro!! Mesmo assim, em um só contrato, sem licitação, foram destinados quase R$2 milhões para serviço de secretariado.

Não é por falta de recursos que os processos demoram tantos anos para serem julgados. Dinheiro sobra. Em 2010, a dotação orçamentária foi de R$940 milhões. O dinheiro foi mal gasto. Só para comunicação e divulgação institucional foram reservados R$11 milhões, para assistência médica a dotação foi de R$47 milhões e mais 45 milhões de auxílio-alimentação. Os funcionários devem viver com muita sede, pois foram destinados para compra de água mineral R$170 mil. E para reformar uma cozinha foram gastos R$114 mil. Em um acesso digno de Oswaldo Cruz, o STJ consumiu R$225 mil em vacinas. À conservação dos jardins — que, presumo, devem estar muito bem conservados — o tribunal reservou para um simples sistema de irrigação a módica quantia de R$286 mil.

Se o passeio pelos gastos do tribunal é aterrador, muito pior é o cenário quando analisamos a folha de pagamento. O STJ fala em transparência, porém não discrimina o nome dos ministros e funcionários e seus salários. Só é possível saber que um ministro ou um funcionário (sem o respectivo nome) recebeu em certo mês um determinado salário bruto. E só. Mesmo assim, vale muito a pena pesquisar as folhas de pagamento, mesmo que nem todas, deste ano, estejam disponibilizadas. A média salarial é muito alta. Entre centenas de funcionários efetivos é muito difícil encontrar algum que ganhe menos de 5 mil reais.

Mas o que chama principalmente a atenção, além dos salários, são os ganhos eventuais, denominação que o tribunal dá para o abono, indenização e antecipação das férias, a antecipação e a gratificação natalinas, pagamentos retroativos e serviço extraordinário e substituição. Ganhos rendosos. Em março deste ano um ministro recebeu, neste item, 169 mil reais. Infelizmente há outros dois que receberam quase que o triplo: um, R$404 mil; e outro, R$435 mil. Este último, somando o salário e as vantagens pessoais, auferiu quase meio milhão de reais em apenas um mês! Os outros dois foram “menos aquinhoados”, um ficou com R$197 mil e o segundo, com 432 mil. A situação foi muito mais grave em setembro. Neste mês, seis ministros receberam salários astronômicos: variando de R$190 mil a R$228 mil.

Os funcionários (assim como os ministros) acrescem ao salário (designado, estranhamente, como “remuneração paradigma”) também as “vantagens eventuais”, além das vantagens pessoais e outros auxílios (sem esquecer as diárias). Assim, não é incomum um funcionário receber R$21 mil, como foi o caso do assessor-chefe CJ-3, do ministro 19, os R$25,8 mil do assessor-chefe CJ-3 do ministro 22, ou, ainda, em setembro, o assessor chefe CJ-3 do do desembargador 1 recebeu R$39 mil (seria cômico se não fosse trágico: até parece identificação do seriado “Agente 86”).

Em meio a estes privilégios, o STJ deu outros péssimos exemplos. Em 2010, um ministro, Paulo Medina, foi acusado de vender sentenças judiciais. Foi condenado pelo CNJ. Imaginou-se que seria preso por ter violado a lei sob a proteção do Estado, o que é ignóbil. Não, nada disso. A pena foi a aposentadoria compulsória. Passou a receber R$25 mil. E que pode ser extensiva à viúva como pensão. Em outubro do mesmo ano, o presidente do STJ, Ari Pargendler, foi denunciado pelo estudante Marco Paulo dos Santos. O estudante, estagiário no STJ, estava numa fila de um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil existente naquele tribunal. Na frente dele estava o presidente do STJ. Pargendler, aos gritos, exigiu que o rapaz ficasse distante dele, quando já estava aguardando, como todos os outros clientes, na fila regulamentar. O presidente daquela Corte avançou em direção ao estudante, arrancou o seu crachá e gritou: “Sou presidente do STJ e você está demitido. Isso aqui acabou para você.” E cumpriu a ameaça. O estudante, que dependia do estágio — recebia R$750 —, foi sumariamente demitido.

Certamente o STJ vai argumentar que todos os gastos e privilégios são legais. E devem ser. Mas são imorais, dignos de uma república bufa. Os ministros deveriam ter vergonha de receber 30, 50 ou até 480 mil reais por mês. Na verdade devem achar que é uma intromissão indevida examinar seus gastos. Muitos, inclusive, podem até usar o seu poder legal para coagir os críticos. Triste Judiciário. Depois de tanta luta para o estabelecimento do estado de direito, acabou confundindo independência com a gastança irresponsável de recursos públicos, e autonomia com prepotência. Deixou de lado a razão da sua existência: fazer justiça.
MARCO ANTONIO VILLA é historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos (SP).
O termo "bandido de togas" foi dito em setembro/2010 - pela Ministra Eliana Calmon - corregedor do CNJ -
leia aqui - (*) Acho o autor polêmico, mas julguei que a matéria merece ser lida.

Diferenças. Que faz toda a diferença...by Deise


"O psicótico pensa que 2+2=5.
Já o neurótico sabe que 2+2=4.
...Mas... não se conforma com isso!"
O neurótico muitas vezes acha que é Deus.
O psicótico, tem certeza... 
 
 

(...)"Eh, eh ...Vida de Gado... Povo marcado eh, Povo Feliz...." by Deise

A balada de José e Maria

Maria
José
José Roque dos Santos, 59 anos, e Maria do Socorro Diniz, 58 anos, o casal das fotos ao lado, não têm escolaridade, nem terra, nem futuro algum. São dois lavradores de Doverlândia, um município perdido de Goiás, de pouco mais de 7 mil habitantes. À meia noite de segunda-feira, 23 de maio, o casal foi colocado dentro de um ônibus com outras 30 pessoas e, em troca de lanche e uma camiseta, foram enviados pelo sindicato rural local para Brasília, a seis horas de viagem de lá. José e Maria se juntaram, então, a outras centenas de infelizes enviados à capital federal pela Confederação Nacional de Agricultura (CNA) para, exatamente como gado tocado no pasto, pressionar os deputados federais a votar a favor do projeto de Código Florestal do deputado Aldo Rebelo, do Partido Comunista do Brasil.
Conversei com o casal enquanto ambos, José e Maria, eram obrigados a segurar cartazes pela votação do texto de Rebelo, defendido por figuras humanasdo calibre da senadora Kátia Abreu, do DEM de Tocantins, presidente da CNA, e do deputado Ronaldo Caiado, do DEM de Goiás, ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), velha agremiação de latifundiários de inspiração fascista.
José e Maria não sabem ler e nem têm a menor idéia do que é o Código Florestal. Quando lhes perguntei a razão do apoio ao projeto, assim me falaram:

José – Acho que vai ser bom pra nós e pros nossos netos, foi o que disseram.
Maria – É pra cuidar das terras, do futuro do Brasil.
Afora isso, não sabem nada. Nem uma pálida idéia do que é o projeto de Aldo Rebelo, muito menos o que é reserva ambiental e mata ciliar. Nada.
Os cartazes, me contaram, foram entregues por um certo “Luís, do sindicato dos fazendeiros” de Doverlândia, também responsável pela distribuição das camisetas da CNA. Eles foram embarcados em direção a Brasília sem chance de contestação. Os dois não têm um único centímetro de terra, mas trabalham na terra de quem manda, no caso, um fazendeiro da região. Enfrentaram um frio de 9 graus na viagem até Brasília, tomaram café com leite e pão em barraquinhas armadas em frente ao Congresso e, quando os encontrei, tomavam conta da fila de doces, frutas e confeitos que a CNA havia preparado na entrada da Câmara dos Deputados para impressionar a mídia. Tinham esperança de conseguir um almoço de graça e se mandar de volta para Doverlândia, às 17 horas de terça-feira, dia 24, a tempo de dormir em casa. Triste ilusão.
As gentes usadas como gado pela CNA para garantir a aprovação do projeto de um comunista ficaram enfurnadas no Congresso até tarde da noite, famintas e exaustas, obrigadas a se espremer nas galerias e a servir de claque contra os opositores do Código Florestal. E, é claro, a aplaudir Ronaldo Caiado.
Que essa perversão social ainda exista no Brasil, não me surpreende. Há anos tenho denunciado, como repórter, esse estado de coisas.
O que me surpreendeu mesmo é que os deputados do PCdoB não tenham se retirado do plenário, senão por respeito a José e Maria e à história do partido, mas ao menos por vergonha de serem cúmplices da miserável escravidão a que o casal de Doverlândia e seus companheiros da terra foram submetidos em troca de lanches e camiseta.

Uma herança maldita. E uma tremenda incongruência causada pelos conchavos e interesses politicos. Para sair só orando. E esperando.... by Deise

uma tragédia brasileira

by Leandro Fortes
Quem vai dar a notícia a elas?
Até aqui, coube a José Sarney o papel explícito de estorvo a ser aturado, crise após crise, pela presidenta Dilma, como o foi, em tempos recentes, pelo ex-presidente Lula. Sarney é, de certa forma, a única herança realmente maldita deixada por Lula para Dilma, e muito embora haja sempre certa disposição seletiva da velha mídia em avacalhar o ex-presidente, o fato é que, na maior parte do tempo, os jornalistas o deixam em paz. Sarney tem uma complexa rede de aliados e apadrinhados em vários setores da vida pública, inclusive dentro das redações. Sarney também domina o bilionário setor elétrico, nomeia e desnomeia ministros, é tratado com enorme deferência pelo Poder Judiciário, tanto no Maranhão, onde ainda se mantém como senhor feudal, como nas altas cortes. No Superior Tribunal de Justiça, foi brindado, recentemente, com a anulação da Operação Boi Barrica, da Polícia Federal, cujo principal alvo era, justamente, Fernando Sarney, o filho mais velho do coronel e seu principal operador nos negócios da família.
Sarney tem sido, para desespero dos que ainda crêem na política como uma ação baseada na ética e na decência, uma espécie de poder moderador entre as necessidades dos governos do PT e os velhos interesses das oligarquias no Senado e, por extensão, no Congresso Nacional. Não obstante estar na origem de todos os mecanismos de produção de miséria, violência e exclusão do Maranhão, Sarney, como de resto, todos os demais do clã, posa ainda de astuto líder político capaz de apaziguar e cooptar alas descontentes do PMDB e mesmo da oposição. Como se os pilares dessa elogiada performance não fossem, no fim das contas, o domínio puro e simples das estruturas partidárias e o controle da máquina fisiológica que é, no fim das contas, o chicote que o velho coronel brande, aqui e acolá, com enorme habilidade.
A presença de José Sarney como protagonista de um governo popular nos envergonha a todos e, imagino, também a boa parte do PT, mas essa questão caminha para se tornar pequena diante do que vem por aí. Aos poucos, com a ajuda de colunistas amigos e interlocutores impregnados de pragmatismo dentro do Palácio do Planalto, a senadora Kátia Abreu, ex-DEM de Tocantins, atualmente, às vésperas de integrar o probo PSD, de Gilberto Kassab, vai se tornando a nova aliada do governo Dilma. O fato é que nos falta a medida certa da indignação, acostumados a que estamos ficando em achar que basta juntar gente cheirosa em marchas contra a corrupção para, enfim, bradar por um país melhor. Mas essa simples perspectiva – a de um indivíduo como Kátia Abreu pertencer a um governo dito de esquerda, ainda que de forma periférica – deveria servir para tocar fogo nas ruas.
Presidente da Confederação Nacional de Agricultura, líder da ultra-reacionária bancada ruralista no Congresso, Kátia Abreu é a face visível e supostamente moderna de uma ideologia que, desde o descobrimento, moldou as principais relações políticas, econômicas e sociais brasileiras. Moldura esta, é preciso que se diga, que ainda nos confere uma realidade cruel e desumana, baseada numa doutrina escravocrata e excludente, cimentada sob os interesses do latifúndio, da monocultura e da devastação ambiental. Kátia Abreu é a representação física e institucional dessa cultura perversa que produz resultados econômicos vibrantes nos campos de soja e miséria humana em tudo o mais.
Ao admiti-la como aliada, Dilma terá apunhalado cada uma das 70 mil bravas camponesas que, na Marcha das Margaridas, foram lhe prestar apoio e solidariedade, no mês passado, em Brasília.


Eu estou rosa chiclé ao ver os nomes das figuras carimbadas da SSP de SC envolvidos novamente em ameaças a civis e a quem denuncia. ESte cidaão citado em ameça já fez isso comigo no passadoe postado neste blog. Quase me levou as raias da loucura. Ele e seus subalternos. Apoiado em muitos superiores. O assunto foi parar em Brasilia. E como todos sabem, minha filha estava nas maos dele. Bem. como no Tele tubs... di novo, di novo... di novo... Porem por mais que me esforce, nao consigo ve-lo em primeiro plano, pois pelo que sabemos esta fora faz tempo. Tambem fui ameaçada. Esta no no blog em 2009. Localizam posts pelo nome. Eu jamais olharei pra tras. Rei morto, rei posto. Não quero nem contato. Porem impossivel fica, nao estabelecer o padrão em ambos os episodios. Devo me sentir uma sortuda? Deixando muito claro: Por mais problemas que eu tenha, eu nao cometerei o suicidio.. JAMAIS eu farei isso. E viverei para sempre como escoteiro: sempre alerta. Este foi o erro do Mosquito: o que não foi escrito, nao foi dito. Inicialmente aceitei, embora chocada, a noticia do suicidio. Hoje, com o que eu leio, refaço sem dúvidas meu pensamento. E realmente investigaria. A maldade deste povo é algo inimaginável. São sórdidos, ambiciosos, vaidosos e vingativos.. Ou seja: reunem 4 dos 7 pecados. Quero esta gente bem longe de mim. by Deise

by Cangablog

Do Sul 21

Samir Oliveira

Organização quer investigar morte de blogueiro


O Commmittee to Protect Journalists (Comitê para a Proteção de Jornalistas – CPJ), com sede em Nova York, nos Estados Unidos, está interessado em investigar a morte de Amilton Alexandre, conhecido como Mosquito, que foi encontrado enforcado em sua casa, na cidade de Palhoça, na última terça-feira (13). O jornalista mantinha o blog Tijoladas do Mosquito, onde denunciava atos de corrupção praticados por autoridades de Santa Catarina. Sara Rafsky, investigadora associada ao Programa das Américas do CPJ, enviou um e-mail ao jornalista Sérgio Rubim, amigo de Amilton, informando que a organização está interessada em acompanhar o caso do blogueiro catarinense. “Escrevo ao senhor porque estamos investigando o caso de Amilton Alexandre e averiguando se é um caso que devemos levar adiante”, disse Sara.
O comunicado pode ser lido na íntegra no CangaBlog, mantido por Rubim. O Sul21 entrou em contato com o CPJ para obter mais informações sobre o interesse da organização na morte de Mosquito, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.
Num dos trechos do e-mail, Sara solicita o contato de Izidoro Azevedo dos Santos, um dos advogados que defendia Amilton – que sofria mais de 40 processos na Justiça. A investigadora do CPJ diz que “ele teria uma outra opinião” sobre a morte de seu cliente.


Preocupação do de Mosquito era não ser preso, diz advogado

Em conversa telefônica com o Sul21, o advogado disse que ficou “surpreso” com a morte de Mosquito e garante que vai conversar com pessoas ligadas ao jornalista sobre o assunto.
Ele aguarda ter acesso ao laudo pericial cadavérico do Instituto Médico Legal (IML) de Florianópolis.
O conteúdo do laudo já foi antecipado ao Sul21 pela assessoria de imprensa do IML. O documento atesta que a causa da morte foi “asfixia por enforcamento” provocada por “força de ordem mecânica”. O IML se recusa a revelar o nome do médico legista que assinou a perícia.
De posse do documento, Santos pretende submetê-lo a análise de peritos não ligados ao IML. “Pretendo conversar com alguém da medicina legal que conheça casos de mortes por enforcamento para ver se diz algo diferente do laudo, se houve a presença de algum agente externo”, aponta o advogado.
Santos, junto com o colega Edson Jardim, advogava gratuitamente para o jornalista, que estava com sérios problemas financeiros. “Ele sofria processos criminais, cíveis e até de natureza tributária”, conta o advogado, acrescentando que “não era isso (os problemas financeiros) que o angustiava, o principal motivo era a iminência de ele ser preso (por conta de alguma condenação que pudesse vir)”.
Santos acredita que a hipótese de um homicídio forjado não pode ser descartada. “As denúncias que ele fazia eram contundentes e envolviam gente poderosa. Pelo rol de denunciados, qualquer um pode ser um inimigo em potencial”, comenta.
Mosquito colecionava muitos desafetos, desde o prefeito de Florianópolis, Dário Berger (PMDB), à atual ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT) – ambos moveram ações contra o jornalista.
E pelo menos duas pessoas já ameaçaram publicamente Amilton de morte. O vereador de Florianópolis, Márcio Souza (PT), e o ex-diretor do Departamento de Administração Prisional de Santa Catarina (Deap, órgão semelhante à Susepe gaúcha), Hudson Queiroz. Souza teria ameaçado Mosquito durante uma audiência judicial entre os dois, na frente da juíza. E Queiroz já teria agredido fisicamente o jornalista durante um evento na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, ameaçando-o de morte pelas redes sociais.
O ex-diretor do Deap é um dos envolvidos nas denúncias de torturas contra detentos do Complexo Prisional de São Pedro de Alcântara. As imagens de policiais afogando presos em vasos sanitários tiveram repercussão nacional em novembro de 2009. O caso levou Queiroz a perder o cargo.
Uma pessoa ligada a Amilton acredita que Hudson pode ser um dos principais suspeitos, caso tenha havido realmente um assassinato. “Ele mostrou sinais de ser desequilibrado, a ponto de ameaçá-lo nas redes sociais. E é policial, sabe os procedimentos para mascarar um suicídio”, aponta. O delegado responsável pela investigação da morte de Mosquito, Attilio Guaspari Filho, da Delegacia de Palhoça, já está intimando pessoas ligadas ao jornalista e quer tomar depoimentos de desafetos que o ameaçaram. Mas ele evita confirmar se Hudson ou o vereador Marcio Souza estão serão chamados a depor. “Estamos ainda em fase de inquérito e não posso confirmar”, despista.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

E viva meu Brasil Brasileiro!!!! by Deise


     Outro Ministro julgando em causa própria



O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cezar Peluso, fez uma nota para defender a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que suspendeu inspeção feita pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) na folha de pagamento do Tribunal de Justiça de São Paulo.
Lewandowski recebeu pagamentos sob investigação, feitos a todos os desembargadores da corte por conta de um passivo trabalhista da década de 90.
O próprio ministro Peluso, que, como Lewandowski, foi desembargador do TJ paulista, recebeu recursos desse passivo.
Ele recebeu R$ 700 mil. Peluso considera que, apesar dos recebimentos, nem ele nem Lewandowski estão impedidos de julgar ações sobre o tema porque os ministros do STF não se sujeitam ao CNJ. Fonte:

by Laguardia

Outro Ministro, como Lewandowski, curiosamente também indicado por Luiz Inácio Lula da Silva, está prestes a julgar em causa própria.
Estes dois, como qualquer outro Ministro que receberam pagamentos que estão sob investigação, devem ser considerados impedidos de julgar, afinal serão afetados por sua própria decisão.
O Brasil vai de mal a pior. Os que chegam ao poder se consideram acima da lei, da ética e da honestidade e só pensam e agem em defesa de seus interesses pessoais.
Temos que dar um basta a esta situação que tanto mal faz ao povo brasileiro.  

                               Julgando em Causa Própria



 O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski está entre os magistrados do Tribunal de Justiça de São Paulo que receberam pagamentos que estavam sob investigação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), informa reportagem de Mônica Bergamo, publicada na Folha desta quarta-feira (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).
Antes de ir para o STF, ele foi desembargador na corte paulista.
Anteontem, último dia antes do recesso, o ministro atendeu a pedido de associações de juízes e deu liminar sustando a inspeção.
 Fonte: Folha.com

by  Laguardia

Este é um caso típico em que o Ministro não poderia se manifestar, já que é um assunto que lhe afeta diretamente.
Infelizmente não é levado muito a sério no Brasil o fato do Ministro do STF precisar ter notório saber jurídico e reputação ilibada.
Já temos um ministro que não atende a estes requisitos, o ministro Toffoli, reprovado três vezes em concursos para juiz federal e respondendo a processos por improbidade. Devido ao fato de ser advogado de Luiz Inácio Lula da Silva foi nomeado Ministro. O Senado não cumpriu o seu papel constitucional e referendou a nomeação.
A última ministra nomeada por Dilma Rousseff também não se saiu bem na sabatina a que foi submetida no senado não demonstrando possuir notório saber jurídico.
Com tudo isto estamos brincando de democracia no Brasil. Esta questão precisa ser levada mais a sério. Não podemos continuar a ser uma ditadura lulo petista disfarçada de democracia.

Assassinato de Marcelino Chiarello - OI some com dados do celular..


by boteco da Bete
Passados vinte e dois dias da morte de Marcelino Chiarello,  
moradores da cidade de Chapecó, oeste do estado, reuniram-se para

 exigir agilidade na apuração do caso e punição dos responsáveis.

Se a principio a morte do vereador parecia suicídio (por enforcamento), rapidamente apurou-se que o vereador de Chapecó tinha sido assassinado e o suicídio forjado quase num tom de escracho, já que Marcelino tinha marcas aparentes de agressões no corpo todo e o rosto ensanguentado devido à pancadas na cabeça.
O vereador, que também era professor de sociologia num colégio estadual de Chapecó, dava aula pouco tempo antes de sua morte. Os alunos acharam que o professor estava estranho já que saia várias vezes para atender o celular, coisa que nunca fazia.

Na investigação do assassinato de Chiarello a análise do celular do vereador apontou que foram apagados todos os registros de ligação pela OI. Segundo o delegado parece que o celular nunca existiu! (Informo que o número de Marcelino era da Oi, recentemente fundida com a Brasil Telecon, antiga TELESC). Sem dúvidas há "gente grande" envolvida na morte de Chiarello, e se me dessem a permissão de apostar nomes, um deles com certeza teria as iniciais JR.

Dentre as denuncias feitas por Chiarello estão:

Transporte coletivo: Contrato sem licitação e irregularidades nas planilhas de gastos. RESULTADO: O MP evitou que o contrato fosse renovado automaticamente com a mesma empresa por mais 20 anos e exigiu uma nova licitação. Chiarello também apontou irregularidade nas planilhas de custos o que evitou o aumento da tarifa.

Venda de Terrenos Públicos: RESULTADO: o MP determinou o cancelamento do leilão de venda de terrenos que deveriam servir a comunidade.

Lombadas eletrônicas: licitação direcionada e 65% do valor das multas repassados à empresa, o que é ilegal. RESULTADO: Após as provas enviadas à Promotoria, decisões judiciais tornaram indisponíveis os bens do prefeito João Rodrigues (PSD) e do presidente da empresa na época.

Subvenções Sociais: desvio de recursos pela subprefeitura da Efapi. RESULTADO: Uma decisão judicial determinou o afastamento do subprefeito da Efapi que no caso era Dalmir Pelicioli (PSD).
Do Náuseas

Novas fotos da manifestação de ontem:

Todos os dias eu me acordo e penso otimistamente que o dia há de ser cheio de boas novas. Geralmente me decepciono, no momento em que ligo o noticiario para ter uma apanhada geral e então decidir, enquanto vou colocando minha casa em ordem e organizando o que tenho para fazer e resolver de ordem pessoal. Sigo escutando e decido o que eu como jornalista entendo ser do interesse do geral. Me baseio em grande parte, diante daquilo que eu gostaria de ter como conhecimento. Uso meu blog, para do amontoado de tragédias diárias, extrair algo que realmente pode alterar a vida de alguém, através do atravessar a porta e sair da ignorãncia dos fatos. Embora tenha criado meus filhos, grande parte como asseossora de imprensa, dificilmente divulgo noticias de assessorias. Não gosto mais de assessorados. Porque será???? Bem, escolher fontes confiáveis é uma tarefa difícil, e toma tempo do blogueiros, porque precisam cheg]car a noticia. Coisa que não acontece com o repórter da grande mídia. Então, vou atrás de cada noticia, o que toma tempo. Tempo que blogueiros dedicam por idealismo em sua minoria talvez. Ou maioria. Jamais fiz este cálculo. Como disse, não estou aqui por interesse financeiro. E então vou colocando no meu, de forma a não me equivocar e a jamais colecionar processos. Não por ter medo, mas porque se eu entrar no jogo deles, ficarei ocupada demais tratando de me defender, e como meu dia só tem 24h, hoje eu poupo ele para coisas que me dão prazer. Me limitando a divulgar o lixo. Nao a cavocá-lo. Meu blog não tem fins lucrativos, não ganho um real por isso. "Fi-lo, porque Qui-lo". E o mantenho por questão de disciplina minha, ter algo que me faça exercitar minha mente, meu raciocionio, minha capacidade mental. Uma forma de não me deixar alienar ou atrofiar meu cérebro. Minha mae fazia palavras cruzadas. Porque ainda não havia computadores. Faço igualmente trabalho manuais, ganho a vida reformando casas. Onde eu tenho a idéia, e os empreiteiros concretizam minhas ideias. E geralmente olho e fica um trabalho legal. Bonito. Que as pessoas gostam e se alegram. É o lado otimista. E de onde vem meu sustento. Escrevo isso no momento em que sento para iniciar a blogar e me vem a mente a primeira noticia que me marcou hoje cedo. A do professor Universitário, preso em SP, ao roubar uma senhora. Motivo: comprar mais crack. E o cara dá um depoimento emocionado, de um ADICTO, (antes de condena-lo, o MP observe a Lei 11.343., onde manda analisar a vida pregressa do indiciado). O cara é um ADICTO = sofre da doença reconhecida pela OMS, que se chama ADICÇÃO = UMA INCAPACIDADE DE PARAR UM SENTIMENTO, AÇÃO ou COMPORTAMENTO AUTO-DESTRUTIVO. O governo precisa urgentemente de clinicas, para cuidar de quem eles menosprezaram este tempo. Como na Aids, perdemos pessoas por relaxamento do governo em milhares de caso, cujas pessoas foram infectadas com sangue contaminado adquirido em transfusões. Eu sou portadora de Hepatite C, possivelmente da transfusão recebida em agosto de 82, quando nasceu minha primeira filha. Não processsei a União. Porque do lixo não quero nada. O professor catarinense, precisa de tratamento. Ninguem manda um incapaz para prisão. Ele é usuário de crack. Dito em rede nacional. Ele está pedindo ajuda. Ele tinha uma vida e uma profissão. Ele é um dos poucos que tem chance. Bem, isso está na TV todos os dias. Assim como em seguida eu escutei a noticia, que o Policial preso, recolhido à prisão militar, acusado de pegar PROPINA em São Gonçalo, RJ, foi solto através de hábeas corpus. Quero que este juiz morra. De morte pior que o Kadafi. Quero que arda no mármore do inferno. Onde não deve ter uma sombra para poder esfriar a cabeça e pensar em suas ações na terra. Estou de péssimo humor hoje. E mau humor, jamais foi uma boa companhia para mim. By deise


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Aluna de 22 anos afirma: "Não pago pedágio em lugar algum".

FONTE: JORNAL AGORA 
          
O texto está correndo o Brasil!
              
peda3
06/06/2011
"A Inconstitucionalidade dos Pedágios", desenvolvido pela aluna do 9º semestre de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) Márcia dos Santos Silva choca, impressiona e orienta os interessados.

A jovem de 22 anos apresentou o "Direito fundamental de ir e vir" nas estradas do Brasil. Ela, que mora em Pelotas, conta que, para vir a Rio Grande apresentar seu trabalho no congresso, não pagou pedágio e, na volta, faria o mesmo. Causando surpresa nos participantes, ela fundamentou seus atos durante a apresentação.
Márcia explica que na Constituição Federal de 1988, Título II, dos "Direitos e Garantias Fundamentais", o artigo 5 diz o seguinte:

"Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade " E no inciso XV do artigo: "é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens".

A jovem acrescenta que "o direito de ir e vir é cláusula pétrea na Constituição Federal, o que significa dizer que não é possível violar esse direito. E ainda que todo o brasileiro tem livre acesso em todo o território nacional O que também quer dizer que o pedágio vai contra a constituição".

Segundo Márcia, as estradas não são vendáveis. E o que acontece é que concessionárias de pedágios realiza contratos com o governo Estadual de investir no melhoramento dessas rodovias e cobram o pedágio para ressarcir os gastos. No entanto, no valor da gasolina é incluído o imposto de Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), e parte dele é destinado às estradas.

"No momento que abasteço meu carro, estou pagando o pedágio. Não é necessário eu pagar novamente Só quero exercer meu direito, a estrada é um bem público e não é justo eu pagar por um bem que já é meu também", enfatiza.

A estudante explicou maneiras e mostrou um vídeo que ensinava a passar nos pedágio sem precisar pagar. "Ou você pode passar atrás de algum carro que tenha parado. Ou ainda passa direto. A cancela, que barra os carros é de plástico, não quebra, e quando o carro passa por ali ela abre.

Não tem perigo algum e não arranha o carro", conta ela, que diz fazer isso sempre que viaja. Após a apresentação, questionamentos não faltaram. Quem assistia ficava curioso em saber se o ato não estaria infringindo alguma lei, se poderia gerar multa, ou ainda se quem fizesse isso não estaria destruindo o patrimônio alheio. As respostas foram claras. Segundo Márcia, juridicamente não há lei que permita a utilização de pedágios em estradas brasileiras.

Quanto a ser um patrimônio alheio, o fato, explica ela, é que o pedágio e a cancela estão no meio do caminho onde os carros precisam passar e, até então, ela nunca viu cancelas ou pedágios ficarem danificados. Márcia também conta que uma vez foi parada pela Polícia Rodoviária, e um guarda disse que iria acompanhá-la para pagar o pedágio. "Eu perguntei ao policial se ele prestava algum serviço para a concessionária ou ao Estado.

Afinal, um policial rodoviário trabalha para o Estado ou para o governo Federal e deve cuidar da segurança nas estradas. Já a empresa de pedágios, é privada, ou seja, não tem nada a ver uma coisa com a outra", acrescenta.

Ela defende ainda que os preços são iguais para pessoas de baixa renda, que possuem carros menores, e para quem tem um poder aquisitivo maior e automóveis melhores, alegando que muita gente não possui condições para gastar tanto com pedágios. Ela garante também que o Estado está negando um direito da sociedade. "Não há o que defender ou explicar. A constituição é clara quando diz que todos nós temos o direito de ir e vir em todas as estradas do território nacional", conclui. A estudante apresenta o trabalho de conclusão de curso e formou-se em agosto de 2008.

Ela não sabia que área do Direito pretende seguir, mas garante que vai continuar trabalhando e defendendo a causa dos pedágios.


                 E agora, como fica a situação. Quem vai apoiar a advogada?... Ministério Público?... Movimento popular?...
                 Ela sozinha não vai conseguir convencer o poder constituido.

        Espalhando esta  notícia, fazemos como o Bem=Te=Vi. 



Sem sombra de dúvidas, a Policia hoje quase que num todo, salvo as raras excessões, não é o que se pode dizer o que um dia foi "para Servir. Para proteger". Noticias diarias nos mostram a ineficácia e a corrupção dentro das instituições. No entanto, ha pouco tempo a estatistica ainda dizia que os bons policiais, ainda superam em numero os maus policiais. E que os bons abominam os maus. Jà é um consolo. Outro, é ver no meio de um mar de corrupão e descaso, uma gota de moral, de sanidade e dever cumprido. De outro paro, e com um risinho igualmente confortador, penso: "Graças a Deus não é só comigo", o que me faz sentir menos louca.A impotência atinge todos, independemente. E os maus hoje, deixam aos filhos e netos um mundo fora de controle. Um Pais em colapso, com as engrenagens todas se corrompendo e perdendo o motivo de ser. O Juidciário perdeu o respeito. E em médio prazo, a sociedade cobrará de juizes e promotores, a moral, a decencia e os conhecimentos necessários para exercer suas funções. O Judiciário esta cometendo erros demais. E uma pessoa "comum", um jornalista, um médico errar já édificil de perdoar. A midia endeusa e destói. Há de termos muito cuidado. Um médico nao pode errar, pois os recursos são escassos para reverter. Qualquer pessoa que cometa erros de julgamento, ainda pode ser perdoado. Um juiz nunca. Considero crime hediondo. Porque uma Justiça feita tardiamente, ainda assim, é uma Injustiça. by Deise

 
 
Os valores que pagamos com a
  prova do falecimento’’
 do bom senso do Judiciario.
Segue texto de autoria do comandante do 10º BPM expressando a revolta quanto à impunidade e a leniência da legislação brasileira. Trata-se de um relato de uma situação ocorrida na última sexta-feira,02, e que expressa como a impunidade impera e torna os cidadãos de bem reféns. Em anexo o texto com a foto do agente.
CRONOLOGIA DA IMPUNIDADE

Por vezes os órgãos de segurança pública são criticados por não atenderem as expectativas da sociedade. Não raro nestas ocasiões, as críticas mais contundentes são direcionadas a Polícia Militar, por ser ela o elo mais visível da segurança pública. Somos a maior instituição, a mais visível e a mais próxima do cidadão.
Por estarmos mais próximos do cidadão, e por sermos policiais militares em tempo integral, não nos furtamos em agir, mesmo estando de folga, acompanhados por familiares, por vezes.
No entanto, em nosso país, em nosso estado, em nossa cidade, a impunidade no enfretamento ao crime e ao criminoso impõe a nós policiais e a todos os cidadãos de bem, derrotas que só servem para cada vez mais acreditarmos que a justiça está carente de civilidade. Falta-lhe atribuir aos maus os rigores da lei.
Feita esta pequena introdução, o leitor poderá entender nossa indignação e nosso desânimo ante o fato ocorrido em Blumenau, no dia 02/Dez/11, o qual bem demonstra o que é a CRONOLOGIA DA IMPUNIDADE.

02/Dez/11, Blumenau, Rua Curt Hering, centro, próximo a Galeria do Rubens;

10h - Coronel PM Álvaro, Cmt da 7ª Região Policial Militar, em sua hora de folga, desarmado, estava com sua esposa fazendo compras de natal;
O mesmo avista um agente suspeito tentando, com uma chave micha, furtar uma motocicleta CG 125 estacionada;
Neste mesmo momento, o proprietário da referida moto chega e entra em luta corporal com o criminoso, tentando impedir o furto;
O Cel Álvaro, próximo dos fatos, corre em auxílio, e envolve-se na luta, dominando com ajuda da vítima o ladrão;
10h20min – Guarnições PM chegam ao local e efetuam a identificação do criminoso e a condução do mesmo até a Central de Polícia Civil;
11h – Delegado Fábio inicia pessoalmente os procedimentos da lavratura do Auto de Prisão em Flagrante Delito;
14h – É encerrada toda a documentação da prisão em flagrante do criminoso;
15h – O criminoso é encaminhado até o Presídio Regional de Blumenau;
15h30min – O criminoso é recebido no Presídio Regional de Blumenau, onde então é feita toda a documentação para sua inclusão na cadeia;
17h – O criminoso é encaminhado para o Centro de Triagem, para posterior encaminhamento as celas;
19h – O Diretor do Presídio recebe Alvará de Soltura do criminoso, relaxando a prisão em flagrante;
20h – O criminoso é solto pela porta da frente do presídio e volta ao crime;
20h – A guarnição de serviço e o Coronel Álvaro ainda se encontram de serviço no batalhão em Blumenau.
E quem era este criminoso?
Ele é G.A.C. Jr., 20 anos de idade, morador de um condomínio do Projeto Minha Casa Minha Vida, que abrigou os flagelados da enxurrada de 2008. Tem passagem por porte e uso de drogas, quando obteve o benefício da transação penal, não precisando ficar sequer uma hora detido. É autor de lesões corporais contra morador do antigo abrigo da Rua Capitão Santos, início do bairro Garcia e sequer respondeu a inquérito. É autor de roubo contra adolescente em abril deste ano, respondendo por isto a processo penal. É “suspeito” (para nós policiais, temos a certeza) de ser o autor de cinco roubos contra adolescentes e mulheres, no final da Alameda Rio Branco, nos meses de março e abril deste ano.
Juntamente com um menor de apelido “PIU” e outro criminoso conhecido como “GALDÉRIO”, tem praticado furtos de motocicletas, sendo eles os responsáveis pelo tráfico de droga (crack) no antigo abrigo da Rua Capitão Santos e atualmente em um condomínio voltado para pessoas de baixa renda ou que perderam suas casas devido à enxurrada denovembro de 2008. Os três fazem parte de uma facção criminosa que busca dominar o tráfico de drogas em nossa cidade, bem como impor sua força no interior dos presídios catarinenses. Também são responsáveis por ameaçar de morte a vida de militar do exército, o qual havia impedido que agissem no interior de um clube social, durante uma festa pública.

Onde o mesmo se encontra agora?

SOLTO,ROUBANDO,TRAFICANDO E AMEAÇANDO VIDAS!
E nós policiais e pessoas de bem, o que devemos fazer?
Cabe a nós policiais recomeçar tudo novamente. Investigar, dispender tempo e esforços para mais uma vez prender aquele que já deveria estar preso. Estamos “enxugando o chão com a torneira aberta”.
Cabe a nós cidadãos, não mais aceitarmos a falta de civilidade de nossas leis. Cabe a nós exigirmos que sejamos reconhecidos como pessoas de bem e exigirmos ainda que as pessoas que praticam do mal efetivamente recebam os rigores da lei.
Cláudio Roberto Koglin
Comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar e cidadão catarinense.

Conto com teu apoio para divulgar essa situação e expressar a revolta dos profissionais da segurança pública e dos cidadãos de bem frente a essas aberrações consentidas pela lei.
------------------------
KARIN Bendheim
Soldado PM - Assessoria de Comunicação
10º Batalhão de Polícia Militar – 10º BPM
Rua Almirante Tamandaré, 1501 - Vila Nova - Blumenau - SC.
Cep 89035-000, Fone
(47)3221-7309 10bpmp5aux@pm.sc.gov.br 
 
 

STF custará R$ 2 milhões por dia em 2018.

       O Supremo Tribunal Federal (STF) tem um orçamento de R$ 714,1 milhões previsto para este ano. O montante representa um custo de...